Conhecendo o criador! 10 Biografias literárias

Em muitas das vezes em que iniciamos uma leitura, o autor não passa de um nome estampado na capa. Quando muito conseguimos ligar o nome a um rosto sem ter que olhar a orelha do livro. No entanto, existem aqueles autores que nos marcam de tal maneira que precisamos conhecer melhor a sua história de vida. O que os inspira? Quando resolveram seguir a carreira de escritor? Será que eles são gente como a gente?

Foi por isso que o Rede de Leitores criou essa lista com 10 grandes biografias literárias para todo tipo de leitor. Espero que gostem!

J.R.R. Tolkien: Uma Biografia, de Humphrey Carpenter

tolkienA biografia autorizada do criador da terra-média. Nas décadas posteriores ao falecimento de J.R.R. Tolkien, em setembro de 1973, milhões de pessoas leram O Hobbit, O Senhor dos Anéis e o Silmarillion e ficaram tão fascinadas quanto intrigadas com o homem muito reservado por trás dos livros.

Nascido na África do Sul, em janeiro de 1892, John Ronald Reuel Tolkien ficou órfão durante a infância e cresceu quase na pobreza. Ele serviu na primeira guerra mundial e sobreviveu à batalha do Somme, onde perdeu quase todos os seus amigos mais íntimos. Após a guerra, retornou à vida acadêmica, conquistando uma grande reputação como estudioso e professor universitário, e tornando-se, por fim, professor de inglês em oxford, onde fez amizade com C.S. Lewis e os outros escritores conhecidos, formando um grupo denominado os Inklings. Então, de repente, sua vida mudou dramaticamente. Certo dia, enquanto corrigia provas, ele acabou escrevendo no verso de uma folha: “numa toca no chão vivia um Hobbit” – e a fama mundial o aguardava.

Humphrey Carpenter recebeu acesso irrestrito a todos os documentos de Tolkien e entrevistou seus amigos e famíliares. A partir dessas fontes ele segue o longo e doloroso processo de criação que produziu o Senhor dos Anéis e o Silmarillion e fornece uma vasta gama de informações sobre a vida e a obra de um dos mais estimados autores do século XX.

Stephen King – A Biografia: Coração Assombrado, de Lisa Rogak

bio11Com 300 milhões de livros vendidos e mais de 50 prêmios por suas obras, Stephen King tornou-se parte da história da cultura pop mundial. Um gênio que produz incessantemente há mais de quatro décadas, King está no Guinness Book como o autor vivo com o maior número de adaptações para o cinema.

Em A Biografia: Coração Assombrado, você vai viajar ao estado do Maine real, onde Stephen King nasceu, e entender de onde veio a inspiração para o universo fantástico de Castle Rock. Descubra quem é o homem por trás do mito.

Nesta obra indicada ao Prêmio Edgar Allan Poe de Melhor Biografia, a jornalista Lisa Rogak nos conduz, com rigor e pesquisa, pelo universo peculiar de Stephen King. Reconstitui sua infância difícil — marcada pelo ausência do pai, que estranhamente se conecta com o Brasil —, revela suas angústias e seus medos mais profundos como autor, resgata os primeiros contatos do jovem King com a escrita e sua luta contra a dependência química.

A Espetacular e Incrível Vida de Douglas Adams e do Guia do Mochileiro das Galáxias, de Jem Roberts

bio4O Guia do mochileiro das galáxias foi, além de um marco do entretenimento britânico e mundial, uma das séries de comédia mais importantes, influentes e absurdamente legais já escritas. Revelando desde influências dos Beatles até relações com Doctor Who e Monty Python, Jem Roberts nos convida a descobrir a incrível história de Douglas Adams e de sua maior obra, anos depois da repentina e chocante morte do autor. Esta biografia, publicada com total aprovação de sua família e de seus amigos mais próximos, lança um novo olhar sobre Douglas e sua mundialmente aclamada criação.

Pela primeira vez os arquivos pessoais do autor do Guia foram examinados, e ideias, trechos inéditos, relatos e novas piadas foram reunidos aqui, para a apreciação dos fãs, como uma celebração à mais louca odisseia da história da comédia britânica. Não entrem em pânico. E preparem suas toalhas…

Eu Estou Vivo e Vocês Estão Mortos: A Vida de Philip K. Dick, de Emmanuel Carrère 

bio8Um dos maiores escritores do século 21, Philip K. Dick nunca deixou de suspeitar do mundo à sua volta, sempre ocupado em investigar o limite – tênue, às vezes – entre a realidade e a ilusão. Homem de muitas facetas, sempre se fez uma pergunta fundamental, que o acompanharia em todos os momentos da vida, desde seus tempos de aspirante a escritor até mais tarde, como autor já publicado, passando pelo Dick paranoico, pelo viciado em anfetaminas e pelo cristão fanático: o que é real?

Príncipe de Histórias: Os Vários Mundos de Neil Gaiman, de Hank Wagner,‎ Christopher Golden &‎ Stephen Bissetti

bio9Quem é o criador de Sandman, sucesso absoluto das HQs que em 1989 revolucionou o mundo do gênero e criou uma nova denominação, Graphic Novels, transpondo as fronteiras acadêmicas e colhendo elogios da crítica literária? Neil Gaiman. Mistério, vertigem, desafio. Um gênio criativo de múltiplas faces, que transita das HQs para o cinema, do jornalismo de entretenimento para o romance, o conto e a fábula, a história de terror, a televisão e o cinema. Um agitador cultural que seduz multidões. Um dos dez maiores escritores pós-modernos.

Este livro monumental se propõe a revelar as muitas faces de Gaiman, sua vida, sua obra, seu processo criativo, do homem ao criador, do adolescente leitor de romances de fantasia e mistério ao mito das HQs consagrado em todo o mundo. Fundamental, do início ao fim, para quem  lê Gaiman e para quem, não tendo lido, não vai escapar de ler, um dia.

Autobiografia, de Agatha Christie

bio7“Uma das coisas mais afortunadas que pode nos acontecer em vida é ter vivido uma infância feliz. Eu tive uma infância muito feliz.” São essas as linhas­ de abertura da Autobiografia de Agatha Christie (1890-1976), as memórias de toda a vida da romancista mais famosa e mais lida de todos os tempos, conhecida mundialmente como Rainha do Crime. Autora de mais de cem livros, a maioria dos quais romances de mistério, além de contos e peças teatrais, criadora do investigador belga Hercule Poirot e da nada ingênua Miss Jane Marple, entre dezenas de outros personagens, Christie é o exemplo máximo de escritor bem-sucedido que deixou sua marca indelével na literatura.

Como que numa conversa espontânea com um amigo, Christie revela pessoas e fatos que inspiraram alguns de seus personagens e enredos, o que estava acontecendo em sua vida enquanto escrevia determinado romance e também sua sensível percepção sobre um mundo e uma sociedade que, ao longo de sua vida, passaram por mudanças drásticas. Destas deleitáveis páginas, repletas de ternura, emerge, sim, uma mulher madura e feliz, relembrando o próprio passado, mas sobretudo uma mulher ousada, à frente do seu tempo, que trilhou seu próprio e inusitado caminho, numa existência tão interessante quanto literariamente exitosa.

Stieg Larsson, de Jan-Erik Pettersson

bio6Antes de publicar a trilogia que se tornaria um sucesso estrondoso e venderia mais de 60 milhões de cópias no mundo inteiro, Stieg Larsson (1954-2004) foi um dos maiores ativistas políticos de seu país. Seu colega, o jornalista e editor Jan-Erik Pettersson, remonta nesta biografia a intensa história de engajamento do escritor e como ela moldou sua vida e sua obra.

Larsson começou seu envolvimento político muito jovem, participando das manifestações contra a Guerra do Vietnã nos anos 1960 e visitando países africanos em conflito, como a Eritreia, nos anos 70. Como jornalista, combateu a extrema direita e defendeu os direitos das mulheres e de minorias. O jornalista e sua mulher, Eva Gabrielsson, viveram anos sob a ameaça de morte por parte dos grupos criminosos neofascistas que proliferaram na Suécia.

A preocupação com as questões sociais foi fundamental para dar corpo à trilogia Millennium e criar a notável figura de Lisbeth Salander – que encarna, junto com o jornalista Mikael Blomkvist, os ideais de luta contra as injustiças. Pettersson conta que Larsson falava abertamente dos romances que o deixariam milionário e iriam lhe garantir uma aposentadoria confortável. A triste ironia, porém, foi ele ter morrido subitamente, jovem demais (aos cinquenta anos, de ataque cardíaco) antes que pudesse ver seus livros publicados.

A Vida de C.S. Lewis, de Alister McGrath

bio3Por mais de meio século, C. S. Lewis vem alimentando a imaginação de milhões de pessoas em todo o planeta com seu fantástico mundo de Nárnia. Para celebrar o 50º aniversário de sua morte, o dr. Alister McGrath reconta a vida deste que é considerado um dos maiores escritores do século XX. Em A vida de C. S. Lewis: Do ateísmo às terras de Nárnia, McGrath apresenta um panorama abrangente e fascinante da trajetória de um pensador profundamente original e que se tornou fonte de inspiração para crianças e adultos em todo o mundo.

A Vida de H.P. Lovecraft, de S.T. Joshi

bio5A vida de H.P. Lovecraft – o grande mestre do terror , de S.T. Joshi (principal especialista mundial em Lovecraft), é a biografia definitiva daquele que, nas palavras de Stephen King, “permanece insuperado como o maior expoente do horror clássico”. Lovecraft – o criador do personagem icônico Cthulhu –, além de manter, geração após geração, uma legião de leitores em todo o mundo, conseguiu o feito raro de ter um trânsito cada vez maior da literatura para a cultura de massa contemporânea.

Dungeons & Dragons: O Império da Imaginação, de Michael Witwer

bio2Pai dos jogos de aventura fantástica, Gary Gygax tem uma história que foi contada de forma parcial, sem que ela fosse abrangente, detalhada, sem que apresentasse até então a vida do homem/artista que criou o jogo mais famoso do mundo. Mas em O império da imaginação, Michael Witwer dá conta dessa tarefa. Ele escreveu uma biografia dinâmica de Gygax, desde a infância em Lake Geneva, Wisconsin, até sua morte em 2008, contando sobre os bastidores da criação do jogo e da empresa.

Dungeons & Dragons, obra máxima de Gygax, explodiu em popularidade durante os anos 1970 e 1980 e mudou o mundo dos jogos desde então. Sua influência ainda pode ser notada em filmes, livros e videogames do gênero. Com uma narrativa de estilo particular que elegantemente captura o drama dos primeiros dias do jogo, Witwer escreveu um livro primoroso, registrando o legado desse imperador da imaginação.

* Embora não seja um autor de romances, resolvi incluir a biografia de Gygax pela influência que Dungeons & Dragons teve (e ainda tem) na literatura fantástica.

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta