Sexta-feira 13, um dia Dark! 13 lançamentos DarkSide Books

A DarkSide Books apresentou a sexta-feira 13 para anunciar alguns de seus lançamentos. Foram treze novos títulos divulgados, alguns cuja publicação já havia sido comunicada anteriormente. No entanto, grande parte foram agradáveis surpresas, além de novas edições de livros do catálogo.

Vamos conhecer os novos livros da DarkSide Books? E lembre, não tenha medo do escuro.

A Vida Compartilhada em uma Admirável Órbita Fechada, de Becky Chambers

dark1Lovelace já foi a Inteligência Artificial responsável pelo funcionamento da nave espacial Andarilha no passado. Após uma reinicialização completa, ela acorda em um novo corpo e sem nenhuma memória do que veio antes. Enquanto descobre sua essência e aprende a se virar em um universo repleto de artimanhas e novidades, ela faz amizade com Pepper, uma engenheira empolgada com os desafios que se colocam à sua frente. Juntas, Pepper e Lovelace vão descobrir que não importa qual seja o tamanho do espaço, duas pessoas podem preenchê-lo.

A Vida Compartilhada em uma Admirável Órbita Fechada é uma sequência independente do aclamado romance de estreia de Becky Chambers, A Longa Viagem a um Pequeno Planeta Hostil. Com a criatividade e visão inovadora já conhecida entre seus leitores, a autora fala sobre amizade, humanidade, força feminina e também debate as teorias e limites do que é possível realizar com a Inteligência Artificial. Tudo com o apuro exigido pelos fãs de ficção científica, que agora encontram uma nova casa na linha DarkLove, da DarkSide Books.

Paraíso Perdido: Graphic Novel, de John Milton & Pablo Auladell

dark2Um clássico da literatura mundial adaptado pela primeira vez em uma graphic novel única e essencial.

Há 350 anos, o conflito entre Deus e Satã narrado em Paraíso Perdido, obra-prima de John Milton, virou um marco na literatura. Seus dez mil versos sobre a criação do mundo, a tentação e o desejo por redenção receberam reconhecimento instantâneo e serviram de inspiração para peças de teatro, músicas, pinturas e livros, ecoando na obra de mestres como Mary Shelley, C.S. Lewis, Philip Pullman e Neil Gaiman. Agora, a obra colossal foi reimaginada pelo premiado ilustrador espanhol Pablo Auladell. Com seu traço sombrio, quase desolado, o tributo captura o lirismo de Milton para quem ainda não teve o prazer de ler os cantos originais. Ao mesmo tempo, complementa a experiência do leitor, dando ainda mais vida ao texto.

A graphic novel inspirada na grande obra de Milton chega para fazer parte da linha DarkSide Graphic Novel numa edição que deixaria Adão em apuros, com capa dura, bordas douradas e todo aquele cuidado que os fãs já esperam — e merecem. Chegou a hora da redenção.

O Colecionador, de John Fowles

dark3O Colecionador é a história de Frederick Clegg, um homem solitário, de origem humilde, menosprezado por uma sociedade esnobe, que encontra o grande amor de sua vida. Tudo o que ele deseja é passar um tempo a sós com ela, demonstrar seus nobres sentimentos e deixar claro que eles nasceram um para o outro. O Colecionador também é a história de Miranda Gray, uma jovem estudante de artes sequestrada por um maníaco que acha que pode obrigá-la a se apaixonar por ele. Tudo o que ela deseja é escapar do cativeiro, e vai usar de toda sua inteligência para sobreviver ao inferno em que sua vida se transformou.

O Colecionador é um livro narrado por dois personagens antagônicos: o sequestrador e sua vítima. Ferdinand e Miranda. Todos temos um pouco dos dois dentro de nós, concluímos ao final de suas páginas — quem consegue se desgrudar delas? Essa obra-prima lançada em 1963 continua perigosamente atual.  Best-seller internacional, e ainda um sucesso de venda nos sebos após décadas fora de catálogo no Brasil, o grande romance de estreia de John Fowles está de volta com uma edição digna de colecionador, e aquele padrão de qualidade psicopata que só a DarkSide Books tem. Com direito a capa dura, prefácio do mestre Stephen King e outros conteúdos inéditos. O feminismo, a solidão, a luta de classes, a liberdade, o que pode ou não ser considerado arte e o que pode ou não ser considerado amor… estes são apenas alguns dos temas que o autor traz à tona. Numa época sem textão de redes sociais, era com literatura de qualidade que pensadores dissecavam o mundo à sua volta.

Com O Colecionador, a DarkSide abre a janela para que Miranda consiga sair do cativeiro e que sua história volte a encantar novas gerações de leitores.

Noite dos Mortos-Vivos: Ed. Comemorativa 50 Anos, de John Russo

dark4Atenção: para maior segurança dos leitores, esse livro clássico de zumbis recebeu um tiro nos miolos que perfurou de verdade todas as suas páginas. A Noite dos Mortos-Vivos ressurge das tumbas em alto estilo. Uma edição comemorativa da DarkSide Books em homenagem aos 50 anos do filme que iniciou a epidemia zumbi. O livro é uma adaptação de duas histórias do mestre George Romero (In Memoriam) e do roteirista John Russo: a Noite dos Mortos-Vivos e sua sequência, a Volta dos Mortos-Vivos, numa versão inédita no cinema. São dois romances no mesmo volume!

A edição comemorativa tem capa dura e ilustrações exclusivas de Danilo Beyruth (Bando de Dois, Astronauta). Se hoje os zumbis estão em alta é porque, em 1968, George Romero e John Russo se reuniram para escrever o roteiro de a Noite dos Mortos-Vivos e mudar a história do cinema. o filme revolucionou o mito sobre as criaturas que voltavam do além: as superstições vodus das velhas produções B deram lugar à epidemia de fome canibal nas ruas norte-americanas. Criaturas similares já haviam aparecido antes nas telonas, mas foi em a Noite dos Mortos-Vivos a primeira vez em que foram retratados como uma praga devoradora de carne humana. o próprio John Russo (que também atua no clássico de 1968 como um zumbi) adaptou a história do filme neste romance que a DarkSide traz para o Brasil.

“Sempre nos referimos a A Noite dos Mortos-Vivos como o Cálice Sagrado dos filmes de zumbi”, Greg Nicotero, maquiador da série The Walking Dead.

O Corvo, de James O’Barr

dark5E se a morte não fosse o fim para quem deseja vingança? A partir de uma tragédia pessoal, James O’Barr criou a história de Eric Draven, que retorna para perseguir seus assassinos depois que estes interromperam uma vida de sonhos ao lado de sua amada Shelly.

Sucesso desde quando começou a ser publicada de forma seriada e independente, em 1981, a jornada espiritual e a incapacidade de vencer o luto, aliadas à arte em preto e branco, as citações musicais de ícones do pós-punk e o lirismo do autor, carregam a graphic novel com uma sombria melancolia, que cativou e tocou o coração dos leitores.

Esta versão definitiva deste clássico dos quadrinhos traz a força da arte e dos textos góticos de O’Barr, em edição mais que especial. Além de reunir a história completa criada pelo autor na época do lançamento, O Corvo – Edição Definitiva apresenta ainda trinta páginas de artes inéditas, além de uma sequência que o quadrinista não se sentiu a vontade para produzir nos anos 1980, conforme O’Barr confessa na introdução inédita.

Sexta-Feira 13: Bloody Edition, de David Grove

dark6As páginas da nova edição de Sexta-Feira 13 [Arquivos de Crystal Lake] estão cheias de sangue, e isso não é uma força de expressão. As manchas vermelhas foram pintadas à mão, o que faz de cada livro um exemplar único, digno de colecionador. O autor disseca os segredos por trás do filme de 1980, que deu origem ao assassino com a maior contagem de corpos do cinema Slasher: o imortal Jason Vorhees.

O homem por trás da máscara está de volta, mais sangrento do que nunca. Sexta-Feira 13 [Arquivos de Crystal Lake] – Bloody Edition traz fotos inéditas e centenas de depoimentos dos atores, membros da equipe e de fãs que também se destacaram no mundo do terror. A cada parágrafo, você vai se sentir andando pelos bastidores das filmagens. Leia o que o astro Kevin Bacon, o diretor Sean S. Cunningham, a donzela Adrienne King, mamãe Betsy Palmer e os rivais Wes Craven e Robert Englund têm a dizer sobre esse clássico.

Jason permaneceu calado. David Grove tomou coragem para revirar os corpos empalados a machete, entre outros objetos perfurantes, e encontrou pérolas que os verdadeiros fãs não podem perder por nada. O prefácio é assinado pelo mestre Tom Savini, responsável pela maquiagem e os efeitos especiais de qualquer bom filme sanguinolento que se preze. Incluindo, claro, Sexta-Feira 13.

Leve-me com Você, de Catherine Ryan Hyde

dark13August Shroeder é um professor de ciências desacreditado e um alcoólatra em recuperação. Todos os anos, seu destino nas férias de verão é o mesmo: a estrada. Em seu trailer, ele percorre quilômetros e mais quilômetros nas rodovias para visitar os belíssimos parques e reservas naturais. Seu plano era visitar o Parque Nacional Yellowstone com seu filho, Phillip, mas agora não há ninguém no banco do passageiro — apenas um punhado de cinzas guardado no porta-luvas, em uma garrafa de chá carregada de significado.

Quando o trailer quebra, August busca conserto na oficina mais próxima. Mas, além do motor home pronto para seguir viagem, ele sai de lá com dois garotos a tiracolo — seus novos companheiros nessa road trip — e a chance de repaginar uma viagem que tinha tudo para ser melancólica e permeada por lembranças doloridas.

É com a sensibilidade e o encanto que se tornou marca registrada dos livros da linha DarkLove que Catherine Ryan Hyde fala sobre honestidade, luto, perdas, conquistas e transformações, desatando nós nos corações dos leitores e curando feridas que ninguém imaginava ter. Com sua voz poderosa, que já emocionou milhares de leitores pelo mundo, traz à tona uma discussão sobre a imprevisibilidade da vida e como família nem sempre significa dividir o mesmo sangue.

Bem-Vindo à Casa dos Espíritos, de Christopher Buehlman 

dark7Você é o nosso convidado de honra para ler o que poucos conseguem ver.

Uma casa perdida no meio do nada parece ser um bom lugar para esconder os mais sombrios segredos. Principalmente quando se trata de uma casa invisível a olhos não autorizados por seu dono, o enigmático Andrew Ranulf. Há muitas coisas que você deveria saber sobre Andrew. A mais importante de todas seria manter distância dele. Mas talvez você não consiga resistir à tentação de descobrir o que esse cara está evocando. Ele é um fenômeno que surge em todos os lugares onde Bem-vindo à Casa dos Espíritos é lançado. Não diga que não foi avisado.

Protagonista do livro de Christopher Buehlman, Andrew é um imigrante russo que guarda em casa uma perigosa relíquia da antiga União Soviética. Membro dos Alcoólicos Anônimos, há dez anos longe das garrafas, ele também é um bruxo famoso. Sua técnica de conversar com os mortos através de vídeos atrai muitos clientes. Por mais estranho que pareça, Andrew também tem sentimentos e possui uma dona para o seu gélido coração: uma sereia de carne, osso e escamas. Todo cuidado é pouco para não seguirmos seu canto até o fundo do lago.

Misturando antigas fábulas com uma narrativa moderna que encanta leitores em todo o mundo, Bem-vindo à Casa dos Espíritos é mais um lançamento para os destemidos leitores da DarkSide Books em 2018. Andrew Pyper – autor de O Demonologista, outro best-seller da editora que surpreendeu o mercado brasileiro – é o primeiro a afirmar: “Bem-vindo à Casa dos Espíritos é ao mesmo tempo belo e aterrorizante, mágico e realista, literalmente maravilhoso”.

Geek Love, de Katherine Dunn

dark8Senhoras e senhores, sejam bem vindos ao circo dos Binewskis, um lugar repleto de atrações extraordinárias e seres estranhos que vão surpreender o mais cético dos espectadores. Quando os ambiciosos donos de um circo itinerante se veem diante da decadência de seu próprio negócio, eles decidem mudar o jogo de maneira nefasta. Com o uso de substâncias radioativas e drogas, eles transformam seus filhos em aberrações – um espelho de sua própria moral – para salvar o negócio da família. Suas apresentações pelo país inspiram devoção de alguns e ódio de outros, e as tensões e valores familiares são levados a um novo nível.

Geek Love lança sua luz sobre as nossas noções de bizarro e normal, belo e feio, sagrado e obsceno. Fãs da série American Horror Story e do filme Freaks, de 1932, vão se transformar com essa história, também uma das favoritas de Neil Gaiman, e tão singular quanto seus personagens.

Black Dog: Os Sonhos de Paul Nash, de Dave McKean

dark9Conhecido por sua colaboração com Neil Gaiman – na série Sandman e em Sinal e Ruído, Mr. Punch e Violent Cases –, Dave McKean assombra o universo dos quadrinhos desde a sua estreia, em 1991, com o premiadíssimo Cages. Agora, a DarkSide Books apresenta a nova graphic novel do legendário multiartista, baseada na vida de Paul Nash, pintor inglês surrealista que combateu na Primeira Guerra Mundial.

Black Dog: Os Sonhos de Paul Nash aborda sobretudo esse período delicado e determinante na vida do pintor, que iria marcar profundamente sua produção artística posterior, e compõe, através das lembranças de Nash, um painel multifacetado e tocante sobre como a guerra e situações extremas nos modificam e como lidamos com toda a dor, a perda e o trauma que ela provoca. Black Dog se utiliza de diversas técnicas e estilos, e transforma a linguagem e a estética dos sonhos, dos pesadelos e da memória: entrecortada, repleta de elipses, mudanças alterações e confusões próprias deste estado entre a vigília e o sono, que nos confunde, trai, acrescenta e subtrai, influenciando e por vezes formando a nossa percepção da realidade.

De forma sombria e arrebatadora, McKean transforma em imagens extremamente belas e poderosas as emoções registradas por Paul Nash sobre o conflito e o que resta àqueles que sobrevivem. Ninguém sai impune desta obra-prima.

Neurocomic, de Hana Roš & Matteo Farinella

dark10Os grandes questionamentos nos acompanham na nossa evolução diária. Você sabe do que seu cérebro é feito? Sabe como funciona nossa memória? Sabe o que é um neurônio? Você já deve conhecer a lagarta de Alice no País das Maravilhas e sua clássica pergunta: “Quem é você?”.

Neurocomic: A Caverna das Memórias é uma verdadeira viagem através do cérebro humano: um lugar repleto de florestas de neurônios, cavernas escuras que abrigam memórias adormecidas e enormes castelos ruídos pela decepção. Ao longo desta surpreendente jornada, você vai encontrar seres estranhos que habitam os recantos mais obscuros da nossa mente, como lulas gigantes e lesmas marinhas que tocam banjo, além dos grandes pioneiros da neurociência.

Criado pelos neurocientistas Hana Roš e Matteo Farinella, Neurocomic: A Caverna das Memórias traz toda a força didática que uma história em quadrinhos pode ter, apresentando uma excelente compreensão sobre o nosso cérebro, ainda considerado a coisa mais complexa do universo.

Superinteligência, de Nick Bostrom

dark11O cérebro humano possui algumas aptidões ausentes nos cérebros dos demais seres vivos. Nossa posição dominante no planeta se deve a estas particulares habilidades. Outros animais possuem músculos mais robustos ou mandíbulas mais afiadas, mas nós temos cérebros mais sofisticados. Se algum dia os cérebros artificiais superarem a inteligência dos cérebros humanos, então esta nova superinteligência pode se tornar muito poderosa. Assim com o destino dos gorilas hoje depende mais dos humanos do que dos próprios símios, o destino da nossa espécie também se tornaria dependente das ações destas máquinas superinteligentes. Mas nós temos uma vantagem: começamos a dar o primeiro passo. Será possível construir uma inteligência artificial ou projetar condições iniciais para que possamos gerar uma explosão de inteligência sustentável, que não implique no fim da nossa espécie? Como poderíamos alcançar uma expansão controlada desta inteligência?

Profundamente ambicioso e original, Superinteligência: Caminhos, Perigos, Estratégias avança cuidadosamente por um amplo e árduo terreno intelectual, porém, com uma escrita tão perspicaz e clara que faz com que tudo pareça simples. Através de uma jornada completamente envolvente que nos conduz às fronteiras do pensamento sobre a condição humana e o futuro da vida inteligente, a obra do filósofo Nick Bostrom redefine o desafio essencial de nosso tempo.

Superinteligência, de Nick Bostrom – professor na faculdade de Filosofia na Universidade de Oxford -, tem sido aclamado e recomendado por nomes como Bill Gates e Elon Musk. Traduzido em mais de uma dezena de países, o livro alcançou a lista de mais vendidos do New York Times e o autor foi incluído pela revista Foreign Policy entre os “Top 100 Global Thinkers” de 2015. A obra integra a linha editorial Crânio, da DarkSide Books, que tem o compromisso de publicar material minuciosamente selecionado. Obras assinadas por especialistas, acadêmicos e pensadores em diversas áreas, dispostos a dividir experiências e pontos de vista transformadores que nos ajudem a entender melhor esse estranho e admirável mundo novo.

A Vida Não Me Assusta, de Maya Angelou & Jean-Michel Basquiat

dark12Você tem medo de quê? Cachorros bravos, cobras, sapos, dragões soltando fogo? A Vida Não me Assusta é um pequeno livro de arte para crianças valentes, que enfrentam fantasmas e meninos brigões da escola com a cabeça erguida. É até difícil não se apaixonar por este livro.

Publicado originalmente há 25 anos, e até então inédito no Brasil, A Vida Não me Assusta reúne os talentos da poeta e ativista Maya Angelou e do artista gráfico Jean-Michel Basquiat. Dois artistas com histórias de vida sofridas e infâncias problemáticas, mas que nunca se deixaram intimidar. Não importa qual obstáculo apareça no caminho, você sempre pode encontrar forças para superá-lo.

A Vida Não me Assusta é o mais novo lançamento da Caveirinha, o selo infantil da DarkSide Books que ajuda os pequenos a darem seus primeiros passos no mundo mágico da fantasia e da imaginação.

 

 

Deixe uma resposta