10 grandes livros de ficção científica contemporânea

Sempre que se fala em ficção científica, lembramos imediatamente das grandes obras publicadas na Era de Ouro do gênero, entre os anos 30 e 50. Asimov, Clarke, Dick, Heinlein, Le Guin, entre outros, ainda são as grandes referências para os leitores desse tipo de literatura. No entanto, a ficção científica segue firme e forte, produzindo livros que serão considerados clássicos no futuro. Por isso, resolvemos criar essa lista com dez grandes sci-fis contemporâneas, entre hard, soft, cyberpunk, new weird, comédia, ou seja, todos os subdivisões desse gênero fantástico.

O Problema dos Três Corpos, de Cixin Liu

scifi1

China, final dos anos 1960. Enquanto o país inteiro está sendo devastado pela violência da Revolução Cultural, um pequeno grupo de astrofísicos, militares e engenheiros começa um projeto ultrassecreto envolvendo ondas sonoras e seres extraterrestres. Uma decisão tomada por um desses cientistas mudará para sempre o destino da humanidade e, cinquenta anos depois, uma civilização alienígena a beira do colapso planeja uma invasão. O problema dos três corpos é uma crônica da marcha humana em direção aos confins do universo. Uma clássica história de ficção científica, no melhor estilo de Arthur C. Clarke. Um jogo envolvente em que a humanidade tem tudo a perder.

O Problema dos Três Corpos – Um texto limpo, bonito, preciso e poético quando necessário. (…) Liu é, sem sombra de dúvidas um autor que merece o legado de ser herdeiro dos grandes nomes como Isaac Asimov, Arthur C. Clarke, Philip K. Dick, Stanislaw Lem e outros grandes mestres que fundaram as bases da Sci-Fi Hard do século XX.” – Ponto Zero

História da Sua Vida e Outros Contos, de Ted Chiang

scifi2

Uma das principais vozes da ficção científica contemporânea pela primeira vez publicada no Brasil

Um dos autores de mais destaque no cenário da ficção científica, Ted Chiang pode ser descrito como um escritor pouco prolífico: tem apenas quinze trabalhos publicados, entre contos e novelas curtas. A pequena produção contrasta com sua expressiva quantidade de premiações: os oito textos reunidos em História da sua vida e outros contos ganharam no total nove importantes prêmios, dentre eles Nebula, Hugo, Locus, Sturgeon, Sidewise e Seiun.

Publicadas originalmente em volumes diversos, as narrativas de Ted Chiang estão pela primeira vez reunidas em uma coletânea. Entre as histórias dotadas de rigor científico, humanidade e lirismo estão “A torre da Babilônia”, na qual um minerador sobe a famosa torre com a missão de escavar a abóbada celeste; “Divisão por zero”, uma reflexão precisa e devastadora sobre o fim da esperança e do amor, e “História da sua vida”, na qual uma linguista aprende um idioma alienígena que modifica sua visão de mundo.

Com uma prosa límpida e ideias às vezes desconcertantes, Chiang comprova seu inegável talento para a boa ficção científica: a capacidade de contar uma história humana, extremamente bem escrita, na qual a ciência funciona como expressão dos questionamentos mais profundos enfrentados pelos personagens. Um livro repleto de ideias originais e passagens inesquecíveis.

“O livro de Chiang deixa o leitor sem fôlego e ansiando por mais – não é todos os dias que deparamos com textos de tamanha complexidade e elegância e, até encontrar outra obra no mesmo nível, vou indicar esta para o máximo de pessoas que eu conseguir.” – Sem Serifa

Carbono Alterado, de Richard Morgan

scifi5

Um eletrizante thriller noir de ficção científica em adaptação para série do Netflix.

No século XXV, a consciência de uma pessoa pode ser armazenada em um cartucho na base do cérebro e baixada para um novo corpo quando o atual para de funcionar. A morte, agora, nada mais é que um contratempo inconveniente, uma falha no programa. Takeshi Kovacs, um ex-militar de elite, após sua última morte, tem sua consciência transportada a Bay City, a antiga São Francisco, e é trazido de volta à vida para solucionar o assassinato de um magnata. Isso só para descobrir que seu contratante é a própria vítima, que voltou à vida em um novo corpo, mas sem as memórias do crime. Mal sabe Kovacs, porém, que essa investigação irá lançá-lo no centro de uma conspiração perversa até para os padrões de uma sociedade que trata a existência humana como um produto a ser comercializado.

“De qualquer modo, Carbono Alterado conseguiu me fazer parar e pensar e, mais do que isso, eu tive que me esforçar um pouco para acompanhar a história — ou seja, não é só algo que você lê em três dias, porque é fácil demais. É uma ficção científica muito, muito boa e com um toque de romance policial que a deixou ainda mais interessante. Acho que os leitores de sci-fi vão gostar. E muito.” – Vai Lendo

Leviatã Desperta, de James S.A. Corey

scifi8

Neste thriller que deu origem à série The Expanse, duzentos anos se passaram desde a expansão para o espaço, e a humanidade vive um momento crítico em que a população ocupa diversos planetas e se divide em interesses conflitantes. Quando um relutante capitão de nave e um detetive decadente se envolvem nas investigações do desaparecimento de uma garota, o que eles descobrem leva nosso sistema solar à beira de uma guerra civil e expõe a maior conspiração da história humana.

Leviatã Desperta é um romance de ficção científica ciente de que não precisa sacrificar seus personagens para construir uma narrativa empolgante, mostrando-se capaz de amarrar cenas de ação em uma história memorável e relevante.” – Literatura em Pauta

Aniquilação, de Jeff VanderMeer

scifi11

A Área X está isolada do restante do mundo há décadas, e a natureza tomou para si os últimos vestígios da presença humana. Uma primeira expedição de reconhecimento voltou de lá relatando uma terra intocada, um paraíso edênico; a segunda terminou em suicídio em massa; a terceira, em um tiroteio dentro do próprio grupo. Até que os membros da décima primeira expedição retornaram como meras sombras do que eram antes e, após algumas semanas, morreram de câncer.

Em Aniquilação, primeiro volume da trilogia Comando Sul, o leitor se junta à décima segunda expedição. O novo grupo é formado por quatro mulheres: uma antropóloga, uma topógrafa, uma psicóloga — líder da missão — e uma bióloga, a narradora do livro. Seus objetivos são mapear o terreno, identificar todas as mudanças ambientais, monitorar as relações entre elas próprias e, acima de tudo, não se contaminarem.

As mulheres atravessam a fronteira esperando o inesperado… e é exatamente isso o que encontram. Mas o que de fato vai definir os rumos da expedição não é o que está lá, e sim o que elas trazem consigo desde o outro lado da fronteira e os segredos que guardam umas das outras.

Aniquilação é cheio de mistérios. Mas não são somente os mistérios que fazem dessa obra do autor Jeff VanderMeer merecedora de tantos elogios, indicada a prêmios renomados da literatura fantástica e da ficção científica. Toda a experiência e acontecimentos na Área X, vivenciados pela décima segunda expedição, nos é contada de uma forma única.” – INtocados

Jogador Nº 1, de Ernest Cline

scifi7

Um mundo em jogo, a busca pelo grande prêmio. Você está preparado, Jogador número 1?

O ano é 2044 e a Terra não é mais a mesma. Fome, guerras e desemprego empurraram a humanidade para um estado de apatia nunca antes visto. Wade Watts é mais um dos que escapa da desanimadora realidade passando horas e horas conectado ao OASIS – uma utopia virtual global que permite aos usuários ser o que quiserem; um lugar onde se pode viver e se apaixonar em qualquer um dos mundos inspirados nos filmes, videogames e cultura pop dos anos 1980. Mas a possibilidade de existir em outra realidade não é o único atrativo do OASIS; o falecido James Halliday, bilionário e criador do jogo, escondeu em algum lugar desse imenso playground uma série de easter-eggs que premiará com sua enorme fortuna – e poder – aquele que conseguir desvendá-los. E Wade acabou de encontrar o primeiro deles.

“A narrativa de Cline corre de uma maneira tão natural que você se perde dentro do livro, realmente parece que você está em outra realidade, tamanho o brilhantismo em todos os aspectos.” – Bookeando

Silo, de Hugh Howey

scifi10

Em uma paisagem destruída e hostil, em um futuro ao qual poucos tiveram o azar de sobreviver, uma comunidade resiste, confinada em um gigantesco silo subterrâneo. Lá dentro, mulheres e homens vivem enclausurados, sob regulamentos estritos, cercados por segredos e mentiras. Para continuar ali, eles precisam seguir as regras, mas há quem se recuse a fazer isso. Essas pessoas são as que ousam sonhar e ter esperança, e que contagiam os outros com seu otimismo. Um crime cuja punição é simples e mortal. Elas são levadas para o lado de fora. Juliette é uma dessas pessoas. E talvez seja a última.

Silo é extremamente emocionante! Mais que isso, ele é viciante e digno de extensos suspiros. Não houve um capítulo em que eu não me assombrasse com os rumos em que a história traçada por Howey estava tomando. O livro traz significado, carrega inúmeras mensagens, entre elas o poder do “questionar”.” – INtocados

Perdido em Marte, Andy Weir

scifi3

Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho.

Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente. Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate.

Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico – e um senso de humor inabalável –, ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência. Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá.

Com um forte embasamento científico real e moderno, Perdido em Marte é um suspense memorável e divertido, impulsionado por uma trama que não para de surpreender o leitor.

Perdido em Marte é uma leitura muito gostosa. Com muita informação e a quantidade certa de humor, a obra se tornou rapidamente uma das melhores ficções cientificas que li ultimamente.”- Thunder Wave

A Longa Viagem a Um Pequeno Planeta Hostil, de Becky Chambers

marte3

O livro de Becky Chambers é um marco recente no universo da ficção científica. Lançado originalmente através de financiamento coletivo pela plataforma Kickstarter, ele conquistou a crítica especializada e os ainda mais exigentes fãs do gênero, sendo indicado para prêmios respeitados, como o Arthur C. Clarke Award e o Hugo Award.

Um dos motivos do sucesso de A Longa Viagem a um Pequeno Planeta Hostil é a abordagem da história. Elementos essenciais em qualquer narrativa sci-fi estão muito bem representados, como a precisão científica e suas possíveis implicações políticas. O gatilho principal é a construção de um túnel espacial que permitirá ao pequeno planeta do título participar de uma aliança galáctica.

Mas o que realmente torna único esse romance on the road futurístico e muito divertido são seus personagens. Instigantes, complexos, tridimensionais. A autora optou por contar a história de gente como a gente — ainda que nem todos sejam terráqueos, ou mesmo humanos. A tripulação da nave espacial Andarilha é composta por indivíduos de planetas, espécies e gêneros diferentes, incluindo uma piloto reptiliana, uma estagiária nascida nas colônias de Marte e um médico de gênero fluido, que transita entre o masculino e o feminino ao longo da vida. Temas como amizade, racismo, poliamor, força feminina e novos conceitos de família fazem parte do universo do livro, assim como cada vez mais fazem parte do nosso mundo.

A Longa Viagem a Um Pequeno Planeta Hostil apresenta uma história simples, porém grandiosa. Não é uma história com guerras e ação de tirar o fôlego, mas Becky Chambers encontrou o ritmo ideal para construir a sua história. Todas as partes do livro foram ricamente preenchidas, com cenas precisas e fundamentais.” – Abdução Literária

Guerra do Velho, de John Scalzi

marte1

A humanidade finalmente chegou à era das viagens interestelares. A má notícia é que há poucos planetas habitáveis disponíveis – e muitos alienígenas lutando por eles. Para proteger a Terra e também conquistar novos territórios, a raça humana conta com tecnologias inovadoras e com a habilidade e a disposição das FCD – Forças Coloniais de Defesa. Mas, para se alistar, é necessário ter mais de 75 anos. John Perry vai aceitar esse desafio, e ele tem apenas uma vaga ideia do que pode esperar.

“A grande força da escrita de Scalzi é o seu caráter envolvente, aliado ao bom-humor e carisma do protagonista, que fazem com que o leitor não tenha vontade de parar de ler até ter terminado o livro.” – INtocados

2 pensamentos

Deixe uma resposta