Pré-vendas da 2ª quinzena de Janeiro/2018 – Não-Ficção

Confira o resumo dos melhores títulos de não-ficção e biografias em pré-venda na segunda quinzena de janeiro.

Filhos de Nazistas, de Tania Crasnianski

nf1210

Até 1945, seus pais eram considerados heróis. Depois da derrota alemã, ficou claro que eram carrascos. Gudrun, Edda, Niklas e os outros retratados neste livro são os filhos de Himmler, Göring, Hess, Frank, Bormann, Höss, Speer e Mengele, alguns dos principais responsáveis pelo horror nazista. Crianças ou adolescentes durante a guerra, eles a viveram sob a proteção de seus pais afetuosos e poderosos. Para eles, a queda do Reich foi um verdadeiro choque de realidade. Inocentes, inconscientes dos crimes de seus pais, descobriram então toda a sua extensão. Alguns julgaram e condenaram. Outros continuaram reverenciando esses homens execrados por toda a humanidade.

Filhos de nazistas retrata a ascensão e o cotidiano, ao mesmo tempo extraordinário e banal, desses altos funcionários que realizavam diariamente seu trabalho de morte – e depois conviviam com suas famílias, instaladas por vezes ao lado dos campos de concentração e extermínio – e descreve as existências singulares de seus filhos ao se tornarem adultos: a queda, a miséria, a vergonha ou o isolamento. Que laços eles mantiveram com seus pais? Como viver com um nome amaldiçoado pela História? Em que medida a responsabilidade pelos crimes é transmitida aos descendentes?

Feminismo em Comum, de Marcia Tiburi

nf125Primeiro livro feminista escrito pela filósofa Marcia Tiburi, autora do sucesso Como conversar com um fascista.

Podemos definir o feminismo como o desejo por democracia radical voltada à luta por direitos de todas, todes e todos que padecem sob injustiças sistematicamente armadas pelo patriarcado. Nesse processo de subjugação, incluem-se todos os seres cujo corpo é medido por seu valor de uso – corpos para o trabalho, a procriação, o cuidado e a manutenção da vida e a produção do prazer alheio –, que também compõem a ampla esfera do trabalho na qual está em jogo o que se faz para o outro por necessidade de sobrevivência.

O que chamamos de patriarcado é um sistema profundamente enraizado na cultura e nas instituições, o qual o feminismo busca desconstruir. Ele tem por estrutura a crença em uma verdade absoluta, que sustenta a ideia de haver uma identidade natural, dois sexos considerados normais, a diferença entre os gêneros, a superioridade masculina, a inferioridade das mulheres e outros pensamentos que soam bem limitados, mas ainda são seguidos por muitos.

 Com este livro, Marcia Tiburi nos convida a repensar essas estruturas e a levar o feminismo muito a sério, para além de modismos e discursos prontos. Espera-se que, ao criticar e repensar o movimento, com linguagem acessível tanto a iniciantes quanto aos mais entendidos do assunto, Feminismo em comum seja capaz de melhorar nosso modo de ver e de inventar a vida.

Marx: Uma Biografia em Quadrinhos, de Corinne Maier & Anne Simon

nf129No ano do bicentenário de nascimento de um dos maiores filósofos de todos os tempos, a Boitempo lança um novo título pelo selo Barricada, Marx: uma biografia em quadrinhos, das suíças Corinne Maier e Anne Simon. A HQ aborda a vida e as principais ideias do filósofo alemão, que sonhou com um mundo livre da exploração, da desigualdade e do desemprego. Além de explicar de forma leve e bem humorada conceitos como capitalismo e luta de classes, a graphic novel passa por episódios marcantes na vida de Marx, como a redação do Manifesto Comunista e a influência do pensamento de Hegel em seu desenvolvimento intelectual.

Nenhum Sonho Está Longe Demais, de Buzz Aldrin & Ken Abraham

nf1212Buzz Aldrin é mundialmente conhecido por um dos feitos mais impressionantes do século XX: ao lado de Neil Armstrong, foi uma das primeiras pessoas a pisar na Lua. Neste emocionante e sincero livro, ele relembra seus sucessos e fracassos e compartilha 13 regras essenciais que todos deveriam seguir para viver melhor, incluindo: * o céu não é o limite; * faça o que acha certo mesmo que os outros ajam de maneira diferente; * ria… muito! Se você está prestes a realizar uma grande mudança em sua vida ou simplesmente precisa de bons conselhos para o futuro, vai adorar as palavras de inspiração de um homem que realmente acredita que nenhum sonho é impossível.

Churchill e a Ciência Por Trás dos Discursos, de Ricardo Sondermann

nf121A atuação como primeiro-ministro da Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial fez Winston Churchill (1874-1965) ser reconhecido como o mais importante estadista do século XX, um dos gigantes da liberdade no mundo Ocidental. E porque atualmente a nossa civilização vive uma fase delicada com diversas ameaças à liberdade, o exemplo deste grande herói volta a ser recuperado em filmes, em seriados e em livros.

Churchill e a Ciência Por Trás dos Discursos: Como Palavras se Transformam em Armas, do empresário e professor brasileiro Ricardo Sondermann é um trabalho fundamental para quem pretende conhecer melhor a força das palavras que foram capazes de paralisar o avanço nazista. A obra apresenta o contexto da Segunda Guerra Mundial e analisa tecnicamente a retórica e a persuasão de 12 discursos do estadista britânico.

O livro é uma tentativa de traduzir uma questão sempre moderna e atual, que transcende as diferentes épocas e segue como essencial: a luta pela liberdade, pela existência de um ambiente onde as oportunidades sejam criadas para pessoas que são, fundamentalmente, diferentes. Churchill viu a aproximação da tempestade nazista e se manteve fiel aos seus temores. Quando a guerra chegou e pouco havia para ser feito, foi ele quem assumiu a responsabilidade de lutar obstinadamente pela liberdade e nunca, nunca ceder.

O Mito de Sísifo, de Albert Camus

nf123Albert Camus, um dos escritores e intelectuais mais influentes do século XX, publicou O mito de Sísifo em 1942. Este ensaio sobre o absurdo tornou-se uma importante contribuição filosófico-existencial e exerceu profunda influência sobre toda uma geração. Camus destaca o mundo imerso em irracionalidades e lembra Sísifo, condenado pelos deuses a empurrar incessantemente uma pedra até o alto da montanha, de onde ela tornava a cair, caracterizando seu trabalho como inútil e sem esperança. O autor faz um retrato do mundo em que vivemos e do dilema enfrentado pelo homem contemporâneo: “Ou não somos livres e o responsável pelo mal é Deus todopoderoso, ou somos livres e responsáveis, mas Deus não é todopoderoso.”

Sobre os Escritores, de Elias Canetti

nf124Elias Canetti, Nobel de Literatura de 1981, recorre ao mais amplo conhecimento em suas referências e análises e trata de grandes nomes como Proust, Shakespeare, Joyce, Kafka, entre outros

Laureado com o Nobel de Literatura de 1981, Canetti decidiu, pouco antes de sua morte, que confiaria à Biblioteca de Zurique seus textos ainda inéditos – e pediu que não fossem liberados antes de 2024. Entretanto, com intuito de comemorar o centenário do nascimento do autor, sua filha se antecipou. E, entre os liberados precocemente, encontram-se os que compõem este Sobre os escritores.

Por meio de aforismos, anotações, ensaios e conferências – selecionados por Penka Angelova e Peter von Matt –, Canetti trata de Proust, Shakespeare, Joyce e Kafka, entre outros, e faz da erudição um alicerce seguro para mostrar todo seu amor pela literatura. Para Ivo Barroso, “uma expressiva amostra de sua riqueza literária com este livro sobre poetas, escritores e os vultos notáveis que enriqueceram a experiência literária de Canetti”.

São Sebastião, de Pe. Jeferson Mengali

nf1213“Antes de ser oficial do Imperador, sou Soldado de Cristo”. Essa foi a frase de coragem e bravura de São Sebastião que deu início ao seu martírio. Mesmo alvejado pelas flechas do exército de Diocleciano, o hoje Santo Católico não sucumbiu. Sua vida é, até hoje, exemplo de perseverança e resiliência.

 Neste livro, Padre Jeferson conta toda a trajetória de São Sebastião e aplica à vida cotidiana e moderna conceitos que podem melhorar todos os pontos de sua vida. A partir deste grande exemplo, seja forte, perseverante e não desista de seus sonhos, mesmo que seja atingido por flechas todos os dias!

Viajando com Charley, de John Steinbeck

nf126Obra de não ficção do autor vencedor de As vinhas da ira.

Autor ganhador do Prêmio Pulitzer (1940) e do Prêmio Nobel de Literatura (1962), John Steinbeck narra as aventuras vividas ao lado de seu poodle francês, Charley, ao percorrer os Estados Unidos com sua picape Rocinante, em 1960.

Considerado uma das melhores obras do escritor, Viajando com Charley está repleto de impressões pessoais, de conversas com moradores de diversas cidades e de situações inusitadas. Com uma linguagem informal, Steinbeck redescobre sua terra natal em uma busca pela verdadeira essência norteamericana.

Freud e a Fantasia, de Carlos Alberto de Mattos Ferreira

nf127Um dos conceitos fundamentais na psicanálise, a fantasia é definida de forma tão diversa quanto as correntes teóricas que a abordam. Este livro se propõe a examiná-la dentro da obra de Sigmund Freud

Os capítulos seguem o percurso cronológico da obra freudiana, incluindo associações com suas próprias reflexões posteriores. Pontos considerados fundamentais são destacados em Freud e a fantasia, tais como: as transformações que o uso do termo “fantasia” sofreu ao longo da obra freudiana; o esclarecimento sobre a constituição da realidade psíquica; a relação entre a ontogênese e a filogênese na transmissão cultural; os sintomas; a sexualidade; a função do brincar e sua relação com a constituição defensiva e criativa do sujeito diante dos desafios impostos pela natureza e pela civilização.

Instrutiva e impregnada de experiência clínica, a escrita de Carlos Alberto de Mattos Ferreira guia o leitor pelo labirinto conceitual percorrido pelo pai da psicanálise. Tendo como ponto de partida sua tese de doutorado, o autor alia rigor acadêmico à generosidade para com o público leigo.

Cidade Febril, de Sidney Chaloub

nf128Tomando como ponto de partida a cidade do Rio de Janeiro e a demolição de seus cortiços, passando pelas polêmicas entre infeccionistas e contagionistas em torno da transmissão da febre amarela e pela resistência das comunidades negras à vacina antivariólica, Sidney Chaloub escreveu uma “história na encruzilhada de muitas histórias”. De forma apaixonante e extremamente bem-humorada, Cidade febril reinterpreta esses e outros conflitos à luz da história social. O resultado é uma obra riquíssima, que mapeia a formação das políticas de saúde pública no Brasil, as quais, longe de se limitarem ao século XIX, até hoje influem em nosso cotidiano com força assustadora. Prêmio Jabuti 1997 de Melhor Ensaio.

Vozes Transcendentes, de Larissa Ibúmi Moreira

nff122Desde Liniker, passando por Johnny Hooker, as Bahias e a Cozinha Mineira, Linn da Quebrada, Rico Dalasam, Luana Hansen e outros artistas com grande destaque, o cenário musical LGBTQI nunca esteve mais em evidência. Porém, o entretenimento não é o único objetivo desses artistas ao subir nos palcos. Suas letras, seus gestos e atitudes vêm em defesa de algo muito maior: o respeito às questões de gênero. Nesta coletânea de entrevistas, o leitor poderá mergulhar no universo desses artistas e conhecer as nuances da fama, as dificuldades, preconceitos e barreiras que eles enfrentaram para conseguir chegar ao mercado massivo da música brasileira.

“A função do artista é questionar seu tempo, usar sua arte e o espaço que lhe é concedido para agregar em questões como o preconceito, em todas as suas vertentes, cravar minha bandeira no coração dos machistas, lutar pela liberdade sexual, liberdade de expressão, uma nação livre é uma nação feliz! Encorajar as mulheres, gays e negros a seguir em frente apesar das adversidades. Se eu tivesse poder eu curaria a mentalidade dos que nos oprimem. Tenho em meu coro vozes de grandes artistas da nova geração que perpetuarão a minha luta! Eles também me representam, assim como eu a eles. Com cabeça erguida, coluna ereta e orgulho no peito sigamos em frente!” – Elza Soares

A Estratégia do Oceano Azul, de W. Chan Kim & Renée Mauborgne

nf1211Para os professores W. Chan Kim e Renée Mauborgne, o resultado de uma concorrência acirrada nada mais é que um oceano vermelho sangrento, repleto de rivais que lutam entre si por uma parcela de lucros cada vez menor.

Com base em um estudo de 150 movimentos estratégicos (que abrangem mais de 100 anos e 30 setores), os autores afirmam que o êxito duradouro não decorre da disputa feroz entre concorrentes, mas da criação de “oceanos azuis” – novos e intocados espaços de mercado prontos para o crescimento.

Eles apresentam ainda uma abordagem sistemática para tornar a concorrência irrelevante e descrevem os princípios e ferramentas que qualquer organização pode utilizar para criar e desbravar seus próprios oceanos azuis.

Esta edição ampliada inclui um novo prefácio dos autores, casos de estudo e exemplos atualizados, dois capítulos novos e um terceiro estendido, que aborda as questões mais prementes levantadas pelos leitores nos últimos 10 anos.

 

Deixe uma resposta