Pré-vendas da 1ª quinzena de janeiro/2018 – Literatura Fantástica e HQ’s

Confira o resumo dos melhores títulos nos gêneros de fantasia, ficção científica e quadrinhos em pré-venda na primeira quinzena de janeiro:

Meia Guerra, de Joe Abercrombie

fanta1Apenas meia guerra é travada com espadas.

A outra metade é travada com palavras.

A princesa Skara vê todos os que ama morrerem na sua frente e o seu palácio ser consumido pelas chamas. Tudo o que lhe resta são palavras… Mas palavras podem ser tão letais quanto armas. Disposta a se vingar, ela enfrenta seus medos e aguça a inteligência, indo atrás de pai Yarvi.

O ministro de Gettland já percorreu um longo caminho desde a escravidão, fazendo aliados entre antigos rivais e estabelecendo uma paz instável. Porém, agora, a cruel avó Wexen arregimenta o maior exército desde que os elfos guerrearam contra a Divindade Única e põe Yilling, o Brilhante, como seu comandante – um homem que venera apenas a Morte.

Skara pode ser a peça que faltava para forjar de vez a aliança entre Gettland e Vansterland, alicerçada na fortaleza de seus antepassados, pronta a enfrentar a fúria do Rei Supremo. Nessa guerra, ela contará com o apoio de uma ministra inexperiente, mas leal, e de um matador imprudente que espera superar fantasmas de antigos conflitos sangrentos.

Neste último episódio da série Mar Despedaçado, finalista do British Fantasy Awards, Skara e Yarvi lideram a grande e aguardada batalha rumo a um desfecho inimaginável.

As Crônicas de Marte, de George R.R. Martin & Gardner Dozois

fanta2Uma princesa de Marte As crônicas marcianas, dos mestres Edgar Rice Burroughs e Ray Bradbury, foram clássicos que influenciaram a imaginação de milhões de leitores e mostraram que aventuras espaciais não precisavam se passar numa galáxia distante, a anos-luz da Terra para serem emocionantes. Elas podiam ser travadas logo ali, no planeta vizinho.

Antes mesmo do programa Mariner e da corrida espacial, a imaginação já povoava nosso sistema solar com seres estranhos e civilizações ancestrais, nem sempre dispostos a fazer contato amigável com a Terra. E, de todos os planetas que orbitavam o nosso Sol, nenhum tinha uma aura de maior romantismo, mistério e aventura do que Marte.

Com contos escolhidos e editados por George R. R. Martin e Gardner Dozois, As crônicas de Marte retoma esse sentimento ao celebrar a Era de Ouro da ficção científica, um período recheado de histórias sobre colonizações interplanetárias e conflitos antigos.

Para essa missão, autores consagrados como Michael Moorcock, Mike Resnick, Joe R. Lansdale, S. M. Stirling, Mary Rosenblum, Ian McDonald, Liz Williams e James S. A. Corey foram convidados a revisitar o misterioso planeta vermelho, aqui representado como um destino exótico e desértico, com cidades em ruínas, civilizações impressionantes… e, é lógico, perigos inimagináveis.

Enfim, o bom e velho Marte está de volta.

A Teia Escarlate, de Eduardo Kasse

fanta5Em uma cidade esquecida na região do Rio Nilo, encontra-se o templo proibido de Neith, a Deusa Arachne dos Antigos Egípcios. Todos os habitantes daquelas terras têm apenas um propósito: cultuá‑la e saciar seus desejos impuros. Mas com a chegada de Quintus, o centurião romano sob as ordens de Júlio César, tudo vai mudar.

E esse é somente o início desta saga de deuses esquecidos e imortais sempre envoltos em sangue, suor, lágrimas e muita dor. Mergulhe sem pudores na jornada cheia de infortúnios de Juliette Minerva. Desde sua infância escondida em Roma como um tumor ceifador de vidas até a vida adulta, envolta em trevas, como uma libertina nos tempos do Marquês de Sade.

Os homens sempre tentaram extirpar sua feminilidade, castrar seu espírito livre. Mas seu poder ancestral os pôs de joelhos, implorando enquanto suas vidas se esvaiam entre as presas aguçadas.

A Teia Escarlate é o primeiro projeto expandindo o universo da pentalogia Tempos de Sangue , que rasga o véu de toda sujeira, perversidade e luxúria escondidas pela Igreja Católica durante a Idade Média. E mostra como Divindades Antigas criaram imortais que vivem do líquido rubro que corre nas veias humanas.

Enrede-se nos fios dessa teia, uma história em quadrinhos escrita por Raphael Fernandes e ilustrada por Clayton InLoco e Daniel Canedo, com capa de Ioannis Fiore. E entre as sombras de cada uma dessas narrativas aprecie contos escritos por Eduardo Kasse, o criador da série Tempos de Sangue .

Os Devoradores de Vidas, de David Brin & Scott Hampton 

fanta3Despertados por feitiçaria e pelo fedor do holocausto, os deuses nórdicos retornaram ao plano dos mortais, fazendo pender a balança da Segunda Guerra Mundial e roubando a vitória dos Aliados. Quase uma geração mais tarde, a guerra ainda impera, dessa vez nas selvas do Sudeste Asiático. O palco é montado para a batalha final enquanto os heróis reúnem sua coragem e suas tecnologias mais avançadas para uma última resistência contra os nazistas e seus colegas sobre-humanos. Poderá a raça humana escapar do jugo dos deuses?

Uma história do premiado escritor David Brin e do brilhante artista Scott Hampton.

Devorados, de Erick Santos Cardoso & Cirilo S. Lemos

fanta4Esta é a história de Duran Draconian, um nobre que não poupará esforços para recuperar a honra de sua linhagem decadente. Para proteger sua esposa e bebê, ele enfrentará um ritual arriscado para entrar para a dragonaria rubra, uma força de elite que sobrevoa os campos de batalha aplicando a justiça dos homens.

Este futuro pai e guerreiro superará obstáculos intransponíveis, forjará um elo inquebrável de sangue com um réptil alado selvagem e, ao encarar o seu monstro interior, descobrirá o preço definitivo para a vitória.

Devorados é uma comovente HQ de fantasia épica de Erick Santos Cardoso e Cirilo S. Lemos, desenhada por Marcio R. Gotland. Quando os céus sangrarem, voe para uma luta angustiante e liberte‑se das presas afiadas do destino.

Despacho, de Fernando Barone & Samuel Sajo

fanta6Tá amarrado no teu nome, desgraçado!

O horror bagaceira está de volta! Desenterramos o jeito trash de recriar lendas e mitos brasileiros com muita violência e profanação.

Aqui você vai encontrar perversões exageradas do nosso folclore, das lendas urbanas regionais e dos seres macabros brasileiros. Páginas povoadas por criaturas como o Capelobo, Cuca, cramunhão na garrafa, entidades da esquerda e o lendário bebê-diabo. Vamos testar sua fé!

Possuídos pelo espírito das coletâneas de terror dos anos 1970, Fernando Barone e Samuel Sajo invocaram um time de grandes talentos dos quadrinhos: Victor Freundt, Alessio Esteves, André Martuscelli, Samuel Sajo, Rafael “Abel” Vasconcellos, Raphael Fernandes, Juliano Kaapora, João Carpalhau, André Oide, Airton Marinho, Tiago P. Zanetic, Bruno Soares e Eder Santos. A arte da capa é de Ioannis Fiore. Todos com o diabo no corpo!

Despacho reúne oito histórias costuradas para formar um álbum doentio. É hora de entrar no inferno do terror tupiniquim, onde a única saída é abraçar o capeta! Leia horripilantes causos de maldições, maledicências, assombrações e muita mandinga, como na tradição oral dos antigos contadores de história. Se você não levar este quadrinho para casa, o coisa ruim é que levará você para a dele! Nós avisamos.

 

Deixe uma resposta