10 livros YA publicados no Brasil em 2017 que você precisa ler

Mais um grande ano para o mercado literário nacional, pelo menos em termos de lançamentos, chega ao fim. Para comemorar o encerramento de mais esse ciclo, iremos postar uma série de listas com livros que o leitor dos mais variados gêneros precisa ler.

Nessa primeira postagem, escolhemos 10 grandes títulos de ficção Young Adult, entre autores consagrados e iniciantes.

Geekerela, de Ashley Poston

ya1

Quando Elle Wittimer, nerd de carteirinha, descobre que sua série favorita vai ganhar uma refilmagem hollywoodiana, ela fica dividida. Antes de seu pai morrer, ele transmitiu à filha sua paixão pelo clássico de ficção científica, e agora ela não quer que suas lembranças sejam arruinadas por astros pop e fãs que nunca tinham ouvido falar da série. Mas a produção do filme anunciou um concurso de cosplay numa famosa convenção valendo um convite para um baile com o ator principal, e Elle não consegue resistir. Na Abóbora Mágica, o food truck vegano onde trabalha, ela encontra a ajuda de uma amiga cheia de talentos para moda que vai criar o traje perfeito para a ocasião. Afinal, o concurso é a chance de Elle se livrar das tarefas domésticas impostas pela terrível madrasta e das irmãs postiças malvadas.
Já Darien Freeman, o astro adolescente escalado para ser o protagonista do filme, não está nada ansioso para o evento, embora o papel seja seu grande sonho. Visto como só mais um rostinho bonito, o próprio Darien também está começando a achar que se tornou uma farsa. Até que, no baile, ele conhece uma menina que vai provar o contrário.
Esta releitura de Cinderela transporta para o universo nerd os principais elementos do clássico conto de fadas, fazendo uma verdadeira homenagem a todos aqueles que sabem o que é ser fã e se dedicar de coração àquilo que amam.

Geekerela ganhou meu coração e minha devoção até algum outro young adult conseguir me causar tudo o que esse livro causou: risos, lágrimas, e a sensação de estar em casa dentro dos sonhos e das realizações desses personagens.” – Queria Estar Lendo

Agora e Para Sempre, Lara Jean, de Jenny Han

ya2

Na surpreendente e emocionante conclusão da série, o último ano de Lara Jean no colégio não podia estar melhor: ela está apaixonadíssima pelo namorado, Peter; seu pai vai se casar em breve com a vizinha, a sra. Rothschild; e sua irmã mais velha, Margot, vai passar o verão em casa. Mas, por mais que esteja se divertindo muito — organizando o casamento do pai e fazendo planos para os passeios de turma e para o baile de formatura —, Lara Jean não pode ignorar as grandes decisões que precisa tomar, e a principal delas envolve a universidade na qual vai estudar. A menina viu Margot passar pelos mesmos questionamentos, e agora é ela quem precisa decidir se vai deixar sua família — e, quem sabe, o amor de sua vida — para trás.
Quando o coração e a razão apontam para direções diferentes, qual deles se deve ouvir? Na aguardada conclusão da série Para todos os garotos que já amei, Lara Jean vai ter que tomar as decisões mais difíceis de sua vida.

Agora e Para Sempre, Lara Jean é uma excelente conclusão para essa série que tanto amo e estou triste de ter que me despedir desses personagens tão maravilhosos. Sem sombra de dúvidas recomendo a leitura a todos. Vale muito a pena!” Recanto da Mi

O Ódio que Você Semeia, de Angie Thomas

ya3

Uma história juvenil repleta de choques de realidade. Um livro necessário em tempos tão cruéis e extremos Starr aprendeu com os pais, ainda muito nova, como uma pessoa negra deve se comportar na frente de um policial. Não faça movimentos bruscos. Deixe sempre as mãos à mostra. Só fale quando te perguntarem algo. Seja obediente. Quando ela e seu amigo, Khalil, são parados por uma viatura, tudo o que Starr espera é que Khalil também conheça essas regras. Um movimento errado, uma suposição e os tiros disparam. De repente o amigo de infância da garota está no chão, coberto de sangue. Morto.
Em luto, indignada com a injustiça tão explícita que presenciou e vivendo em duas realidades tão distintas (durante o dia, estuda numa escola cara, com colegas brancos e muito ricos – no fim da aula, volta para seu bairro, periférico e negro, um gueto dominado pelas gangues e oprimido pela polícia), Starr precisa descobrir a sua voz. Precisa decidir o que fazer com o triste poder que recebeu ao ser a única testemunha de um crime que pode ter um desfecho tão injusto como seu início. Acima de tudo Starr precisa fazer a coisa certa.
Angie Thomas, numa narrativa muito dinâmica, divertida, mas ainda assim, direta e firme, fala de racismo de uma forma nova para jovens leitores. Este é um livro que não se pode ignorar.

“Com tantas discussões importantes, personagens cativantes e bem construídos, uma ambientação realista e um final comovente, O ódio que você semeia é um livro impecável. Provavelmente o YA mais importante dos últimos tempos.” – Sem Serifa

Tartarugas Até Lá Embaixo, de John Green

ya4

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto tenta lidar com o próprio transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).
Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, distúrbio mental que o afeta desde a infância –, Tartarugas até lá embaixo tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.

“O livro, apesar de ficcional, nada mais é do que uma declaração de amor e confiança de John Green para o seu público. É uma carta, de coração aberto, de todos os medos que afetam o autor por tantos e tantos anos. Se você ainda tem dúvidas, deixe-as de lado, essa é uma história que você não pode deixar de ler.”Leitor Compulsivo

Os 27 Crushes de Molly, de Becky Albertalli

ya6

Molly já viveu muitas paixões, mas só dentro de sua cabeça. E foi assim que, aos dezessete anos, a menina acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que ela precisa ser mais corajosa, Molly não consegue suportar a possibilidade de levar um fora. Então age com muito cuidado. Como ela diz, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas.
Tudo muda quando Cassie começa a namorar Mina, e Molly pela primeira vez tem que lidar com uma solidão implacável e sentimentos muito conflitantes. Por sorte, um dos melhores amigos de Mina é um garoto hipster, fofo e lindo, o vigésimo sétimo crush perfeito e talvez até um futuro namorado. Se Molly finalmente se arriscar e se envolver com ele, pode dar seu primeiro beijo e ainda se reaproximar da irmã.
Só tem um problema, que atende pelo nome de Reid Wertheim, o garoto com quem Molly trabalha. Ele é meio esquisito. Ele gosta de Tolkien. Ele vai a feiras medievais. Ele usa tênis brancos ridículos. Molly jamais, em hipótese alguma, se apaixonaria por ele. Certo?
Em Os 27 crushes de Molly, a perspicácia, a delicadeza e o senso de humor de Becky Albertalli nos conquistam mais uma vez, em uma história sobre amizade, amadurecimento e, claro, aquele friozinho na barriga que só um crush pode provocar.

“A leitura é tão leve, fluida, divertida, que nos leva a refletir sobre amadurecimento, questões familiares, amizade, nossas “primeiras vezes” em algo e o famoso frio na barriga. Uma história gostosa de ser lida, com uma escrita que nos prende do inicio ao fim e com um senso de humor que nos tira vários sorrisos e risadas durante a leitura.” – Meu Coração Literário

História É Tudo que Me Deixou, de Adam Silvera

ya5

Quando o primeiro amor e ex-namorado de Griffin, Theo, morre afogado em um acidente, seu universo implode. Embora Theo tivesse se mudado para a Califórnia para cursar a faculdade e começado a namorar Jackson, Griffin nunca duvidou de que Theo voltaria para ele quando chegasse a hora certa. Porém, o futuro que ele tanto desejava está despedaçado. Para piorar as coisas, a única pessoa que realmente entende sua tristeza é o Jackson. Mas, não importa o quanto eles conversem e se entendam, a espiral depressiva de Griffin continua. Ele está se perdendo em suas compulsões obsessivas e escolhas destrutivas, e os segredos que ele tem guardado o estão consumindo. Se Griffin pretende reconstruir sua vida, ele precisará visitar e confrontar o que viveu com Theo, história por história.

“A escrita em História É Tudo que Me Deixou é sensacional, e o estilo do autor Adam Silvera é bem único… Não há palavras para explicar o quanto adorei esse livro. Acredito que a maioria dos leitores sentirá prazer em ler um livro como esse.” – Teen Reads

Dias de Despedida, de Jeff Zentner

ya10

“Cadê vocês? Me respondam.”
Essa foi a última mensagem que Carver mandou para seus melhores amigos, Mars, Eli e Blake. Logo em seguida os três sofreram um acidente de carro fatal. Agora, o garoto não consegue parar de se culpar pelo que aconteceu e, para piorar, um juiz poderoso está empenhado em abrir uma investigação criminal contra ele.
Mas Carver tem alguns aliados: a namorada de Eli, sua única amiga na escola; o dr. Mendez, seu terapeuta; e a avó de Blake, que pede a sua ajuda para organizar um “dia de despedida” para compartilharem lembranças do neto.
Quando as outras famílias decidem que também querem um dia de despedida, Carver não tem certeza de suas intenções. Será que eles serão capazes de ficar em paz com suas perdas? Ou esses dias de despedida só vão deixar Carver mais perto de um colapso — ou, pior, da prisão?

“Uma história tocante sobre luto, amizade e superação, que mostra que os pequenos momentos com as pessoas que amamos são o que realmente importa — e o que as torna inesquecíveis.”

A Lógica Inexplicável da Minha Vida, de Benjamin Alire Sáenz 

ya9

Salvador levava uma vida tranquila e descomplicada ao lado de seu pai adotivo gay e de Sam, sua melhor amiga. Porém, o último ano do ensino médio vem acompanhado de mudanças sobre as quais o garoto não tem nenhum controle, como ímpetos de raiva que ele não costumava sentir.

Além disso, Salvador tem que lidar com a iminente morte da avó, com uma tragédia repentina que acontece na vida de Sam e com o fato de seu pai estar se reaproximando de um ex-namorado. Em meio a esse turbilhão de sentimentos, que vão do luto ao amor e da amizade à solidão, Sal passa a questionar sua própria origem e identidade, e tenta encontrar alguma lógica para a sua vida — uma tarefa que parece quase impossível.

“Passar momentos com a família de Salvador, por meio da leitura desse livro foi uma experiência extremamente edificante. Houveram dores. Houveram perdas, mas os ensinamentos tirados desses momentos, congregado com a felicidade que permeia a todos que chegam nessa grande família. Foi uma experiência que quero levar, por muitos e muitos anos. E quem sabe replicar nas famílias reais por onde passo.”Sobre os Olhos da Alma

Estamos Bem, de Nina Lacour

ya8

Marin deixou tudo para trás. A casa de seu avô, o sol da Califórnia, o corpo de Mabel e o último verão agora são fantasmas que ela não quer revisitar. O retrato de uma história em que já não se reconhece mais. Ninguém nunca soube o motivo de sua partida. Nada se sabe sobre a verdade devastadora que destruiu sua vida.

Agora, ela vive em um alojamento vazio e está sozinha no inverno de Nova York. Marin está à espera da visita de sua melhor amiga e do inevitável confronto com o passado. As palavras que nunca foram ditas finalmente se farão presentes para tirá-la das profundezas de sua solidão.

Estamos bem é um livro curto, mas concentra uma grande carga emocional. (Spoilers: ninguém está bem, não.) Gosto muito de como LaCour consegue transmitir muito da emoção dos personagens ao descrever cenas e diálogos corriqueiros – duas garotas pintando as unhas uma da outra, se protegendo de uma nevasca, visitando uma loja de artesanato, ou uma garota e seu avô dividindo as tarefas domésticas. Todos os momentos retratados têm significado: as conversas e o silêncio, os dias em que as personagens estão juntas e também os muitos momentos de solidão da protagonista. A narrativa toda é delicada e sutil, e a autora constrói o relacionamento entre as personagens de forma natural.”Sem Serifa

Minha Versão de Você, de Christina Lauren

ya7

Os fãs de Fangirl e Simon vs. A agenda Homo Sapiens vão se deliciar com esta incrível e divertida história da autora best-seller Christina Lauren. Há três anos a família de Tanner Scott se mudou da Califórnia para Utah, fazendo com que sua bissexualidade voltasse para o armário.
Agora, com apenas mais um semestre até o fim das aulas no colegial e seu tão sonhado futuro em uma universidade longe da família, ele só deseja que o tempo passe mais depressa. Quando Autumn, sua melhor amiga, se inscreve na aula de escrita e o desafia a participar, Tanner não consegue recusar o convite, afinal de contas, quatro meses é tempo mais do que suficiente para escrever um livro, certo? O garoto está mais certo do que imagina, pois leva apenas um segundo para que ele note Sebastian Brother, o prodígio mórmon que, nas aulas de escrita do ano anterior, escreveu e publicou o próprio livro, e agora orienta a turma.
Se quatro meses é muito tempo, um mês pode não ser. E é exatamente esse tempo que leva para Tanner se apaixonar por Sebastian.

“Esse livro tem um “quê” de especial. Ele é sutil, é doce, é delicado. Porém, não deixa de ser um tapa na cara quando associa religião e amor, e o questionamento que fica ao fim da leitura é: se a religião (seja ela qual for) prega o amor, por que os seguidores rejeitam o fato de você ser diferente e ter sua própria forma de amar, amar quem você quiser? No fim, a moral é que a religião pode te fazer ter uma vida leve na presença de algo maior que nós, porém ela oprime nos fazendo deixar de ser quem somos.” – Porre de Livros

 

Nenhum pensamento

Deixe uma resposta