Pré-vendas da 1ª quinzena de Novembro/2017 – Não-Ficção

Confira o resumo dos melhores títulos de não-ficção em pré-venda na primeira quinzena de novembro:

O Homem Mais Feliz da História, de Augusto Cury

pre2O homem mais feliz da história é um romance protagonizado pelo psiquiatra Marco Polo, um pensador ateu e mundialmente reconhecido que ousa estudar a complexa mente de Jesus sob o ângulo da ciência.

Em uma jornada surpreendente, ele procura desvendar os misteriosos códigos da felicidade ocultos no mais famoso discurso do Mestre dos Mestres: o Sermão da Montanha. Ao mesmo tempo que fica fascinado com suas descobertas, Marco Polo sofre uma perseguição implacável de forças ocultas que farão de tudo para silenciar sua voz.

O homem mais feliz da história é a continuação da saga que começou com O homem mais inteligente da história, mas os livros podem ser lidos separadamente, sem nenhum prejuízo para o leitor.

Aparecida, de Rodrigo Alvarez

pre6No 300º aniversário do encontro de Nossa Senhora de Aparecida com o Brasil, Rodrigo Alvarez lança a 3ª edição do seu livro Aparecida: a biografia da santa que perdeu a cabeça, ficou negra, foi roubada, cobiçada pelos políticos e conquistou o Brasil.

Nesta nova edição, completamente revista e ampliada, o autor nos revela, num capítulo inédito, a chegada e o percurso da santa até o Rio Paraíba do Sul.

Com um novo prefácio e editado com novas imagens e fotos, o novo livro irá nos trazer mais um pouco desse ícone que fala mais, e há mais tempo, do Brasil do que qualquer outro símbolo.

Nossa Senhora de Aparecida está entre nós antes do carnaval, do futebol, do café e, até mesmo, da palavra, “brasileiro”. Nossa Senhora de Aparecida nos reúne e nos define em sua própria história, para além dos limites da religião. Conhecer Nossa Senhora de Aparecida é reconhecer o Brasil e se reconhecer brasileiro.

Cosmos, de Carl Sagan

pre3Escrito por um dos maiores divulgadores de ciência do século XX, Cosmos retraça 14 bilhões de anos de evolução cósmica, explorando tópicos como a origem da vida, o cérebro humano, hieróglifos egípcios, missões espaciais, a morte do sol, a evolução das galáxias e as forças e indivíduos que ajudaram a moldar a ciência moderna.

Numa prosa transparente, Carl Sagan revela os segredos do planeta azul habitado por uma forma de vida que apenas começa a descobrir sua própria identidade e a se aventurar no vasto oceano do espaço sideral.

O Mínimo que Você Precisa Saber Para não Ser Um Idiota, de Olavo de Carvalho

pre4Edição de colecionador – em capa dura e com posfácio inédito do autor – de um dos maiores best-sellers brasileiros do século XXI

Os 193 artigos e ensaios de Olavo de Carvalho aqui contidos e organizados por Felipe Moura Brasil são uma pequena parcela dos textos assinados pelo filósofo em diversos veículos da imprensa brasileira entre 1997 e 2013. Com originalidade e veemência, o autor reflete sobre temas do dia a dia, analisa as notícias e o que nelas fica subentendido, e procura entender o que se passa na cabeça do brasileiro.

Da juventude à maturidade, da economia à cultura, da ciência à religião, da militância à vocação, do regime militar ao petismo de Lula e Dilma, do governo de George W. Bush ao de Barack Obama, entre outros muitos temas são alvo do olhar arguto do autor. Os assuntos não se esgotam em si mesmos e fornecem elementos para a compreensão dos demais.

“Este livro, no entanto, não é uma simples compilação de artigos, mas sim uma compilação de temas essenciais – todos eles renegados à obscuridade no país –, sobre os quais os artigos vêm lançar luz, importando para a seleção menos a data e o veículo em que foram publicados do que o potencial de cada um iluminar esses temas”, afirma o organizador.

Sem didatismo, mas com o intuito de ser educativo, O mínimo que você precisa saber para não ser idiota é um convite para conhecer a obra de Olavo de Carvalho.

Histórias não (ou Mal) Contadas: Revoltas, Golpes e Revoluções no Brasil, de Rodrigo Trespach

pre20Tiradentes não foi um pobre coitado. D. Pedro I deu o primeiro golpe da história brasileira. Os africanos não aceitaram a escravidão passivamente e organizaram diversas revoltas em todo o país. Um golpe militar garantiu a democracia em 1955.São esses e outros relatos que compõem o novo livro de Rodrigo Trespach, Histórias não (ou mal) contadas: revoltas, golpes e revoluções no Brasil.

Baseado em fontes primárias e vasta bibliografia, o historiador narra com linguagem acessível e cativante os lados ocultos dos golpes e revoluções que ajudaram a construir o país, desde a Independência ao impeachment de Dilma Rousseff.

Este livro é um convite para que o leitor encare eventos e personagens nacionais de uma maneira que nunca viu antes – recheada de curiosidades e fatos surpreendentes.

Achados & Perdidos da História: Escravos, de Leandro Narloch

pre10Com mais de um milhão de livros vendidos, Leandro Narloch inaugura com Escravos a coleção Achados & Perdidos da História, que tem o objetivo de resgatar biografias de personagens diversos – conhecidos ou anônimos – que retratam momentos fundamentais da humanidade.

A coleção contará a história do Brasil e do mundo por meio de histórias de vida. Não há caminho melhor para se reconectar ao passado do que conhecer dramas e aventuras de homens e mulheres que construíram a nossa identidade.

A partir da biografia de escravos, este livro percorre os três séculos da escravidão e suas diversas fases. Muitas histórias confirmam a brutalidade que, como sabemos, marcava aquele sistema. Outras espantam: no século 18, uma mulher livre se vendeu como escrava; um negro liberto mandava dinheiro à viúva de seu antigo dono ao saber que ela havia empobrecido.

São relatos tão surpreendentes que só conseguimos entendê-los se abandonarmos nossa mentalidade acostumada à liberdade e aos direitos humanos do século 21.

Ao revirar este baú de achados e perdidos, o leitor chegará à conclusão de que não houve só uma escravidão no Brasil. Mas várias, de diversos tipos e cenários, com um grau de complexidade muito maior do que imaginávamos.

Jihadi John, de Robert Verkaik

pre8Foi um momento decisivo, a primeira vez em que “Jihadi John” apareceu. De repente, o Estado Islâmico tinha um rosto, e o mundo inteiro sabia a proporção da sua brutalidade. Semanas depois, quando a identidade do jihadi foi revelada, o jornalista Robert Verkaik ficou chocado ao perceber que aquele era o mesmo homem que havia entrevistado anos antes: em 2010, Mohammed Emwazi era um profissional de TI que afirmava que os departamentos de segurança estavam destruindo a sua vida, perseguindo de forma incessante a ele, a sua família e a sua noiva. Será que já estavam rastreando um extremista perigoso ou teriam sido os responsáveis por levar Emwazi ao limite?

Das origens do terrorista até o desfecho da operação aérea norte-americana que matou Emwazi em novembro de 2015, a investigação de Verkaik o leva a questões profundamente perturbadoras. O que havia levado Emwazi a pedir ajuda para ele em 2010? E por que centenas de britânicos querem se juntar ao Estado Islâmico? Em uma pesquisa de ampla urgência e importância, Verkaik vai além da criação de um terrorista, examinando o processo que leva milhares de jovens à radicalização e à intolerância.

Silvio Santos: A Biografia, de Marcia Batista e Anna Medeiros

pre9Como o homem de uma família judia, levada diversas vezes ao exílio, poderia construir um império no Brasil? Como um camelô venceu tantas adversidades para tornar-se um dos empresários mais ricos do país? Não à toa, esse homem desenvolveria negócios voltados às classes mais populares no Brasil e se tornaria sinônimo da história da televisão brasileira. Seu nome é Senor Abravanel, mais conhecido como Silvio Santos. Sua característica mais marcante é a generosidade, eternizada no famoso bordão “quem quer dinheiro?”. A boa índole de Silvio Santos, inclusive, é uma faceta de sua personalidade, a qual dez em cada dez de seus funcionários faz questão de ressaltar.

Compreendendo os 86 anos da figura icônica que impactou a história e a rotina de milhões de brasileiros, este livro revela, inclusive por meio de relatos e documentos exclusivos, as conquistas e dificuldades que Silvio enfrentou para ser a unanimidade que é hoje: o lado família, o apresentador, o gestor de negócios, o descobridor de talentos, como se deram seus insights de empreendedor, além de inúmeras passagens impressionantes de uma trajetória riquíssima e encorajadora. Entre erros e acertos, recordes de audiência e insucessos, Senor Abravanel construiria um império que, somente com o SBT, já chegou a faturar mais de um bilhão de reais. Assertivo em suas decisões, ele não teme falar o que pensa ou acreditar no que ninguém mais acredita – e tudo isso porque sua visão vai além do óbvio. Silvio Santos vem aí!

O Homem Mais Perigoso do País: Biografia de Filinto Müller, de S.R. Rose

pre7Em O homem mais perigoso do país, o historiador norte-americano R. S. Rose traça um perfil nada óbvio de Filinto Müller – que foi chefe do Conselho Nacional do Trabalho, líder de dois partidos políticos, líder da maioria no Senado em um governo democrata e três ditadores e presidente do Senado. Desde seu nascimento, em Mato Grosso, em uma família de origem alemã, passando pela educação católica, até sua morte, em 1973, em um acidente aéreo no qual a esposa, Consuelo, e o neto Pedro também foram vítimas. Para entender quem foi de fato Filinto Müller, o autor se voltou durante anos sobre esse personagem fundamental da história do Brasil.

Entre suas fontes de pesquisa, mais de 66 mil documentos, 500 recortes de jornais, material impresso e 165 itens audiovisuais pertencentes ao acervo da Fundação Getulio Vargas, do período de 1924 a 1948.

 

Lenin: Vida e Obra, de Luiz Alberto Moniz Bandeira

pre5Lenin: Vida e obra é mais do que uma biografia. Analisa com profundidade o pensamento político do grande marxista e estadista estratégico russo, Vladimir I. Lenin.

Moniz Bandeira nos faz acompanhar os passos do jovem Lenin – os redutos dos movimentos sociais e políticos, a crise russa, a formação dos partidos social-democrata, socialista e comunista até a queda do regime czarista e a vitória da revolução, a guerra civil, a invasão do território russo pelos Aliados, a formação, contradições e dissidências do Partido Comunista (PC) e movimentos operário/camponês e trabalhadores nos primeiros anos da revolução. O autor ressalta as contradições de um homem político cuja obra, ação e caráter individual iriam muito além da vontade férrea de luta pela mudança revolucionária.

O livro instiga o leitor a refletir sobre a crise da esquerda, ao trazer para a contemporaneidade, de forma nunca repetida, os fatos daquela que foi a maior revolução do século XX.

O Ano Vermelho, de Luiz Alberto Moniz Bandeira

pre11Escrito no exílio de Luiz Alberto Moniz Bandeira e publicado originalmente em 1967, O ano vermelho retorna em edição revista e ampliada, com novos documentos e reflexões, no centenário da Revolução de Outubro e da primeira greve geral do Brasil. A primeira edição apresentou aos brasileiros os acontecimentos que colocariam, para sempre, a questão operária (ou social) no centro da agenda política e histórica do país. Era o resultado da irrupção das relações capitalistas, a partir da segunda metade do século XX, da Abolição, da grande imigração e dos surtos econômicos que possibilitaram a primeira industrialização do país, especialmente durante a Primeira Guerra Mundial.

Este livro “magistral” – nas palavras do prof. Oswaldo Coggiola –, apresenta o significado do ano vermelho brasileiro para a incorporação do país à história política mundial e o modo pelo qual essa luta viria a condicionar as mudanças políticas posteriores (tenentismo, Revolução de 1930, “varguismo” e incorporação do sindicato e da legislação trabalhista e social à estrutura política brasileira).

A História do Século 20 Para Quem Tem Pressa, de Nicola Chalton e Meredith Macardle

pre12A História do Século 20 para Quem Tem Pressa é um guia acessível para 100 anos de história moderna. Enormes avanços na ciência e na tecnologia — estimulados por exigências do comércio internacional e conflitos armados sem precedentes — resultaram no surgimento de aviões, automóveis e antibióticos que salvam vidas. Desde a queda do Império Britânico até a era nuclear, desde os avanços pioneiros nos direitos civis até a internet, o ritmo e o alcance do progresso e das mudanças foram extraordinários. Nicola Chalton e Meredith MacArdle relatam os impressionantes eventos de um século diferente de todos, identificando as figuras-chave e os momentos decisivos desse notável período da história.

Em ordem cronológica, informações básicas sobre duas guerras mundiais, a criação das vacinas, a conquista da Lua, o fenômeno da globalização, a revolução digital, o perigo do aquecimento global… e muito mais em linguagem de fácil entendimento e com mapas ilustrativos para o leitor que deseja conhecer melhor o mundo em que vivemos.

A Sutil Arte de Ligar o F*da-se, de Mark Manson

pre13Chega de tentar buscar um sucesso que só existe na sua cabeça. Chega de se torturar para pensar positivo enquanto sua vida vai ladeira abaixo. Chega de se sentir inferior por não ver o lado bom de estar no fundo do poço. Coaching, autoajuda, desenvolvimento pessoal, mentalização positiva — sem querer desprezar o valor de nada disso, a grande verdade é que às vezes nos sentimos quase sufocados diante da pressão infinita por parecermos otimistas o tempo todo. É um pecado social se deixar abater quando as coisas não vão bem. Ninguém pode fracassar simplesmente, sem aprender nada com isso. Não dá mais. É insuportável. E é aí que entra a revolucionária e sutil arte de ligar o foda-se.

Mark Manson usa toda a sua sagacidade de escritor e seu olhar crítico para propor um novo caminho rumo a uma vida melhor, mais coerente com a realidade e consciente dos nossos limites. E ele faz isso da melhor maneira. Como um verdadeiro amigo, Mark se senta ao seu lado e diz, olhando nos seus olhos: você não é tão especial. Ele conta umas piadas aqui, dá uns exemplos inusitados ali, joga umas verdades na sua cara e pronto, você já se sente muito mais alerta e capaz de enfrentar esse mundo cão.

Para os céticos e os descrentes, mas também para os amantes do gênero, enfim uma abordagem franca e inteligente que vai ajudar você a descobrir o que é realmente importante na sua vida, e f*da-se o resto. Livre-se agora da felicidade maquiada e superficial e abrace esta arte verdadeiramente transformadora.

Endurance… Um Ano no Espaço, de Kelly Scott

pre16Impressionante relato do astronauta que realizou a façanha de passar um ano no espaço, Endurance traz as considerações francas da extraordinária viagem, a jornada que a precedeu e os empolgantes anos da formação de Scott Kelly.

Veterano de quatro viagens espaciais e detentor do recorde americano de dias consecutivos no espaço, Scott Kelly viveu experiências pelas quais pouquíssimos humanos tiveram a oportunidade de passar. Agora ele compartilha com o leitor o desafio extremo representado pela longa permanência em uma espaçonave — tanto os aspectos mundanos quanto os potencialmente mortais. Dos efeitos arrasadores no corpo ao isolamento dos entes queridos e das comodidades da Terra, passando pelo perigo de colisão com lixo espacial, até a ameaça mais aterrorizante, a impossibilidade de ajudar no caso de uma tragédia familiar, Kelly divide tudo, expondo seu dia a dia na estação e seus sentimentos.

A humanidade, a compaixão, o bom humor e a determinação de Kelly ficam visíveis à medida que ele conta sobre a infância em Nova Jersey e a inspiração durante a juventude que culminou em sua surpreendente carreira, além da certeza de que Marte é o próximo grande desafio dos Estados Unidos no que se refere ao espaço.

Contador de histórias nato e herói moderno, Kelly traz uma mensagem de esperança que inspirará as próximas gerações. Na história de sua vida, é possível ver o triunfo da imaginação humana, o poder da determinação e a maravilha infinita do universo.

Perfis de Coragem, de John F. Kennedy

pre14Escrito em 1955 quando John F. Kennedy era senador júnior pelo estado de Massachusetts, “Perfis de coragem” relata oito atos heróico — até então desconhecidos — realizados por patriotas americanos em diferentes momentos da história. A prosa verdadeira e emocionante do ex-presidente fez do livro um clássico instantâneo e vencedor do prêmio Pulitzer. Mesmo 50 anos após sua publicação, esta obra ainda é um testemunho poderoso do indomável espírito nacionalista e uma homenagem a uma das maiores virtudes humanas: a coragem.

Recordando Anne Frank, de Miep Gies

pre15Para os milhões de leitores apaixonados pelo livro O Diário de Anne Frank, aqui está a surpreendente história de Miep Gies. Por mais de dois anos, Miep e seu marido ajudaram a esconder judeus dos nazistas. Como milhares de heróis desconhecidos do Holocausto, eles arriscaram suas vidas todos os dias para levar comida, notícias e apoio emocional às vítimas.

Uma Forma de Saudade, de Carlos Drummond de Andrade

pre17Trinta anos após a morte de Carlos Drummond de Andrade, as páginas arrancadas de seu diário e guardadas por sua filha Maria Julieta num envelope com a inscrição “Diário de papai/ Família e amigos” compõem Uma forma de saudade, edição especial que a Companhia das Letras lançará em 31 de outubro deste ano, Dia D.

Precedidas por uma introdução de Pedro Augusto Graña Drummond, organizador do volume, e sucedidas por uma seleta da poemas, as páginas revelam ao público reflexões do poeta acerca de familiares e amigos próximos como Manuel Bandeira e Rodrigo Melo Franco de Andrade. O livro conta ainda com fotos do arquivo da família e fac-símiles das anotações do poeta, além de projeto gráfico especial, assinado por Raul Loureiro.

Ainda Existem Caubóis, de Fernando e Sorocaba

pre19Qual é o maior sonho de um aspirante a astro do sertanejo?

Fazer parte de uma das duplas mais conhecidas do país?
Compor e produzir músicas que vão virar sucessos nacionais?
Revelar outros artistas que se tornarão sensações?

Pois Fernando e Sorocaba realizaram esses três sonhos e muitos outros nos seus dez anos de estrada. Primeiro estouraram no país fazendo um sertanejo para cima e festeiro, com grande influência do country americano. Depois revelaram e cuidaram da carreira de nomes como Luan Santana, Lucas Lucco e Marcos e Belutti e produziram canções como “Aquele 1%”, que projetou o fenômeno Wesley Safadão.

Neste livro, a dupla relembra suas origens e os episódios mais importantes de suas vidas, mostrando como ajudaram a transformar o sertanejo no ritmo mais ouvido do Brasil. Uma história de sucesso, superação e, sobretudo, paixão pela música.

Foi Assim: A Autobiografia, de Wanderléa

pre18A autobiografia de uma das cantoras mais queridas do Brasil

Com seu talento, carisma e uma trajetória surpreendente que marcou época, Wanderléa é uma das cantoras mais queridas do Brasil. Ao lado de Roberto Carlos e Erasmo Carlos, deu origem à Jovem Guarda, um dos movimentos musicais de massa de maior impacto no país.

Relembrando desde a infância em Minas Gerais e o sucesso ainda muito jovem até a consagração como ícone da música brasileira, a “mistura de cigana e teenager centenária” conta histórias de sua carreira, de seus sucessos e grandes adversidades, incluindo os momentos ao lado de Roberto e Erasmo, parceiros de Jovem Guarda e amigos para toda a vida.

 

 

Deixe uma resposta