Pré-vendas da 2ª quinzena de Setembro/2017 – Não-Ficção

Confira o resumo dos melhores títulos de não-ficção em pré-venda na segunda quinzena de setembro:

O Clube de Escrita da Jane Austen – Rebecca Smith

pre26

“Um guia charmoso e informativo sobre como escrever como Jane Austen, escrito pela sobrinha-neta de quinto grau da famosa escritora.  

Neste maravilhoso livro, Rebecca Smith analisa vários aspectos da escrita de ficção como enredo, caracterização de personagens, diálogos, cenários e técnicas de escrita, dividindo também com os leitores os conselhos que Jane Austen escreveu em cartas a seu sobrinho e sobrinhas aspirantes a romancistas. Repleto de exercícios úteis e citações esclarecedoras, este livro ensinará métodos, dicas e truques, usando como exemplos a obra de Austen. Seja você um entusiasta da escrita criativa às vésperas de publicar seu primeiro romance, um professor em busca de mais inspiração para suas aulas, ou um curioso à procura de informações sobre os rituais diários de Austen, este é um companheiro essencial, garantido para satisfazer, informar e deliciar.”


Crer ou não Crer – Pe. Fábio de Melo, Leandro Karnal

pre27

“Uma discussão imperdível O que pode dizer um homem que fez o voto de se dedicar a Deus a outro que está plenamente convencido de Deus não existe? O que pode ouvir um crente de um ateu? O que um ateu pode aprender? São questões assim que guiaram o encontro entre o padre Fábio de Melo e o historiador Leandro Karnal e resultaram neste livro. Um debate rico e respeitoso entre um cético e um católico que oferece uma referência importante aos brasileiros crentes e não crentes. Com coragem para provocar um ao outro e humildade para aceitar os argumentos, os autores discutiram pontos fundamentais, como se o mundo é melhor ou pior sem Deus e se a religião ajuda ou atrapalha. Questionaram o quanto a fé faz falta e discutiram as esperanças, os medos e a morte no horizonte de quem crê e quem não crê. Crer ou não crer é o resultado de muitas horas de conversa entre um dos padres mais amados do país com um dos mais populares historiadores. Uma obra que irá agradar e enriquecer milhões de leitores.”


A Abolição do Homem – C.S. Lewis

pre28

“Surpreendente e profético, A abolição do homem é um dos livros mais debatidos de C.S. Lewis. Nas poucas, porém densas páginas desta obra, o célebre autor britânico defende a moralidade absoluta e os valores universais, como o altruísmo, a caridade e o amor, além de expor as consequências da falta desses princípios na sociedade.

Criticando os argumentos dos relativistas, a obra – agora em nova edição com capa dura e acabamento de luxo – alerta para os perigos de questionar os valores morais objetivos, comuns a todos, sem os quais os seres humanos correm o risco de perder a humanidade. Com bases sólidas e profundas, Lewis mostra que a tentativa de abolir a moralidade equivale, no fim, a abolir o próprio homem, e convida os leitores a não se render à tendência relativista que permeia a sociedade contemporânea.”


O Peso da Glória – C.S. Lewis

pre29

“Nos nove sermões que compõem uma de suas obras mais clássicas, O peso da glória, C.S. Lewis demonstra por que é um dos autores cristãos mais influentes da História. Ele é capaz de tratar os mais variados temas de modo brilhante, trazendo simplicidade e clareza a assuntos complexos, instigando tanto nossa alma quanto nosso intelecto. 

Agora com edição especial e nova tradução, O peso da glória traz aos leitores contemporâneos as mesmas palavras de inspiração, orientação e apologia da fé cristã que levaram alento a milhares de ouvintes em um tempo recheado de dúvidas.”


O Cânone Americano – Harold Bloom

pre30

“Um dos maiores estudiosos da literatura americana e autor de livros que marcaram a história da crítica literária, Harold Bloom se dedica neste livro aos grandes escritores norte-americanos: Walt Whitman e Herman Melville, Ralph Waldo Emerson e Emily Dickinson, Nathaniel Hawthorne e Henry James, Wallace Stevens e T. S. Eliot, Mark Twain e Robert Frost, William Faulkner e Hart Crane. Um ensaio pessoal e brilhante, que reafirma sua declaração de amor pela literatura e seu papel essencial na vida do homem. “Aos 84 anos, só posso escrever tal como leciono, de maneira muito pessoal e passional. Poemas, romances, contos, peças só têm importância se nós temos importância. Oferecem-nos o venturoso dom de mais vida, quer iniciem ou não um tempo para além de qualquer fronteira.”


Diário do Conde d’Eu – Rodrigo Goyena Soares

pre31

“Comandante em chefe das tropas brasileiras em operação na República do Paraguai.

 Pela primeira vez o leitor tem acesso integral ao Diário do Conde d’Eu.

Escrito em francês entre março de 1869 e abril de 1870 – a dois dias da partida do Conde para a Guerra do Paraguai até seu retorno, ao fim da operação –, o diário foi transcrito, traduzido e anotado pelo historiador Rodrigo Goyena Soares. Esta edição reúne ainda prefácio do historiador Ricardo Salles, cronologia e encarte. É um documento histórico que registra um personagem singular, ainda pouco conhecido pelo grande público, e o fim de um período crítico da história do Brasil Império.

Conforme a historiadora e antropóloga Lilia Moritz Schwarcz registra no posfácio ao livro: “Se já não fosse muito, é preciso elogiar ainda (e sobretudo) o excelente trabalho, sob forma de notas e atualizações, de Rodrigo Goyena Soares, que […] situa seu leitor num contexto ainda escorregadio. Para terminar, uma excelente cronologia ajuda a entender o momento da guerra em que se localiza este Diário e a acompanhar seu desenrolar final. É como se víssemos nosso Conde tentando lidar com os impasses de uma Guerra já sem galhardia.”


Reconstruindo Lênin: Uma Biografia Intelectual – Tamás Krausz

pre32

“Vladímir Ilitch Lênin é uma das figuras mais enigmáticas e influentes do século XX. Embora a sua vida e o seu trabalho sejam cruciais para a compreensão da história moderna e do movimento socialista, gerações de escritores, à esquerda e à direita, consideraram oportuno embalsamá-lo com uma análise superficial ou um dogma sombrio. Agora, depois da queda da União Soviética e do socialismo “realmente existente”, é possível retornar a Lênin e mirar em suas contribuições teóricas e políticas. Reconstruindo Lênin, escrito durante quatro décadas pelo pesquisador húngaro Tamáz Krausz, especialista em história russa, foi traduzido para o português e é lançado no ano do centenário da Revolução de Outubro.”


O Estado e a Revolução – Vladímir Ilitch Lênin

pre33

“Uma nova tradução, feita diretamente do russo e revisada por Paula Almeida, da obra publicada originalmente em setembro de 1917, às vésperas da Revolução de Outubro liderada pelo partido bolchevique. Trata-se de uma edição cuidadosa, que integra diversas notas e comentários, além dos preciosos esboços preparatórios de Lênin que incluem planos para um último capítulo, jamais publicado, e outros anexos selecionados. O volume, que conta ainda com uma longa apresentação assinada pelo cientista político Marcos Del Roio, e posfácio de Angélica Borges, além de texto de orelha de Marly Vianna, marca o início do ambicioso projeto de publicação das obras de Vladimir Lênin pela Boitempo, sob o título Arsenal Lênin.”


Primeiro Mataram Meu Pai – Loung Ung

pre34

“Filha de um oficial de alto escalão do governo, Loung Ung teve uma vida privilegiada na capital de Camboja, Phnom Penh, até os cinco anos de idade. Porém, em abril de 1974, o ditador Pol Pot assumiu o poder e liderou um dos regimes mais atrozes da história: o Khmer Vermelho. O exército invadiu a cidade, obrigando a família de Loung a fugir e, eventualmente, a se separar. Enquanto Loung se tornou uma criança-soldado, seus irmãos passaram a viver em um campo de trabalhos forçados. Primeiro mataram meu pai conta a jornada de Loung e de sua família durante esses anos terríveis. Contudo, este não é um mero relato sobre os horrores de uma ditadura. Sua história é o testemunho da força do espírito humano, capaz de manter a esperança e o amor vivos mesmo em meio à tragédia.”

 

Deixe uma resposta